Pesquisadores identificam no Rio possível nova linhagem do coronavírus

Nova linhagem com mutação do vírus da Covid-19 é descoberta no Rio

Pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e do Laboratório Nacional de Computação Científica do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) identificaram uma possível nova linhagem do novo coronavírus (Sars-CoV-2) circulando entre a população do Rio de Janeiro.

Os detalhes da pesquisa, bem como seus resultados, ainda não foram divulgados em nenhuma revista científica. De acordo com o ministério, ao analisarem amostras de material genético colhido de pacientes que moram no Estado, os pesquisadores identificaram cinco mutações do vírus causador da Covid-19, o que pode caracterizar uma nova linhagem originária da subespécie B.1.1.28 do coronavírus.

A nova linhagem do vírus pode ter surgido em julho deste ano, tendo sido identificada principalmente em amostras colhidas entre moradores de Cabo Frio, Niterói e Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

Em nota, o MICTI informa que, segundo os pesquisadores, até o momento, não há indícios de que a nova linhagem do vírus seja mais transmissível que as anteriormente identificadas, nem que a mutação interfira na efetividade das vacinas que estão em fase de testes. Ainda assim, os responsáveis consideram importante a continuidade dos estudos de vigilância genômica a fim de acompanhar a eventual dispersão da nova linhagem, bem como o possível surgimento de outras variantes do Sars-CoV-2.

“O monitoramento deve ser contínuo. De fato, o que temos de experiência em coronavírus em outras espécies, como animais domésticos, é que, ao longo do tempo, por um período mais estendido, por vezes, há mutações de vírus que conseguem suplantar os anticorpos e imunidades provenientes da vacina”, diz o pesquisador Fernando Spilki, coordenador da Rede Corona-ômica – iniciativa da chamada RedeVírus MCTI, comitê que reúne especialistas, representantes do governo federal, de universidades e de agências de fomento à ciência.

Ainda na nota, a Secretaria Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação do Rio de Janeiro destaca que, dos 180 genomas do Sars-CoV-2 cujas amostras foram sequenciadas pelo Laboratório Nacional de Computação Científica, em Petrópolis, 38 apresentaram mutações genéticas que indicam se tratar de uma nova linhagem.

foto-viralizou-como-sendo-de-vacina-vendida-em-camelo-do-rio-387810-article

Camelôs vendem vacina falsa contra Covid-19 por R$ 50 no Rio

foto-viralizou-como-sendo-de-vacina-vendida-em-camelo-do-rio-387810-article

Camelôs de Madureira, zona norte do Rio de Janeiro, estão vendendo suposta vacina contra a covid-19 por R$ 50, tem até certificado e vem com agulha para a aplicação. Basta pagar mais R$ 10 que a aplicação é feita ali mesmo.

A embalagem da vacina vendida pelos ambulantes lembra a Coronavac, imunizante que está sendo produzido pelo Instituto Butantan em parceria com a chinesa Sinovac.

As pessoas devem ter cuidado com os produtos vendidos sem procedência. Vale lembrar que nenhuma vacina ainda foi autorizada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para comercialização no País.

 

alerta-chuva

Alerta vermelho de chuva para 59 cidades na véspera de Natal

alerta-chuva

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) emitiu um alerta vermelho de chuvas intensas e acumulado de chuva para o Estado entre a manhã desta quarta-feira (23) e desta quinta (24), véspera de Natal.

Os municípios que poderão ser atingidos são:

Afonso Cláudio
Alegre
Alfredo Chaves
Alto Rio Novo
Anchieta
Apiacá
Aracruz
Atilio Vivacqua
Baixo Guandu
Bom Jesus do Norte
Brejetuba
Cachoeiro de Itapemirim
Cariacica
Castelo
Colatina
Conceição do Castelo
Divino de São Lourenço
Domingos Martins
Dores do Rio Preto
Fundão
Governador Lindenberg
Guaçuí
Guarapari
Ibatiba
Ibiraçu
Ibitirama
Iconha
Irupi
Itaguaçu
Itapemirim
Itarana
Iúna
Jerônimo Monteiro
João Neiva
Laranja da Terra
Linhares
Marataízes
Marechal Floriano
Marilândia
Mimoso do Sul
Muniz Freire
Muqui
Pancas
Piúma
Presidente Kennedy
Rio Bananal
Rio Novo do Sul
Santa Leopoldina
Santa Maria de Jetibá
Santa Teresa
São Domingos do Norte
São José do Calçado
São Roque do Canaã
Serra
Vargem Alta
Venda Nova do Imigrante
Viana
Vila Velha
Vitória

tim-maia-cantor_widexl

Ecad levanta as músicas mais tocadas em shows nos últimos 10 anos no Brasil

tim-maia-cantor_widexl

O ano de 2020 está acabando, com isso uma década inteira de músicas que animaram os shows em todo o país pode ser contabilizada. O Ecad (Escritório Central de Arrecadação e Distribuição) fez um levantamento especial dessas músicas mais tocadas em shows realizados no país nos últimos 10 anos e, “Não quero dinheiro”, música de Tim Maia, lançada há 49 anos, continua imortal e ficou em primeiro lugar do ranking nacional.

O segundo lugar do TOP20 das mais tocadas em shows, “Ai se eu te pego” (autoria de Sharon, Antônio Dyggs, Amanda Cruz, Aline Medeiros da Fonseca, Karine Vinagre e Duda) sucesso na voz de Michel Teló e que conquistou o mundo. Em terceiro lugar ficou a música “Praieiro” (de Manno Góes), e logo depois, na sequência, “Balada” (de Cássio Sampaio) e “País tropical” (de Jorge Ben Jor).

 

Conheça o ranking das 20 músicas mais tocadas em Shows nos últimos 10 anos em todas as regiões do Brasil:

1 – “Não quero dinheiro” de Tim Maia
2 – “Ai se eu te pego” de Sharon/Antonio Dyggs/Amanda Cruz/Aline Medeiros da Fonseca/Karine Vinagre/Duda
3 – “Praieiro” de Manno Góes
4 – “Balada” de Cassio Sampaio
5 – “País tropical” de Jorge Ben Jor
6 – “Fugidinha” de Rodriguinho e Thiaguinho
7 – “Telefone mudo” de Franco e Peão Carreiro
8 – “Evidências” de José Augusto e Paulo Sérgio Valle
9 – “Boate azul” de Tomaz e Benedito Seviero
10 – “Sinal disfarçado” de Raynner Sousa e Bigair Dy Jaime
11 – “Não tô valendo nada” de Henrique Tavares e Juliano
12 – “Zoar e beber” de Marquinhos Maraial e Luizinho Lino
13 – “Camaro amarelo” de Marcia Araujo, Marco Aurélio, Thiago Machado e Bruno Caliman
14 – “Eva” de Katamar, Umto e Ficarelli
15 – “Gatinha assanhada” de Gabriel Valim, Vika Jugulina, Edward Maya e Alex Ferrari
16 – “Amo noite e dia” de Humberto Junior
17 – “Lepo lepo”de Magno Santanna e Filipe Escandurras
18- “Do seu lado” de Nando Reis
19 – “Jeito carinhoso” de Alle Barbosa
20 – “Maus bocados” de Gerson Gabriel, Rafael e Bruno Varajão

marcelo-crivella-2017-2185-jpg

Justiça mantém prisão de Crivella e demais acusados

marcelo-crivella-2017-2185-jpg

Em audiência de custódia, que começou com atraso, por volta das 15h45 da tarde desta terça-feira, a desembargadora Rosa Helena Penna Macedo Guita, do Tribunal de Justiça do Rio, decidiu manter a prisão do prefeito do Rio, Marcelo Crivella, e de outros três acusados de suposto envolvimento no chamado “QG da Propina”, também detidos pela manhã, em nova fase da operação Hades, da Polícia Civil e do Ministério Público: o empresário Rafael Alves, o ex-tesoureiro de Crivella Mauro Macedo e o empresário Cristiano Stockler. O ex-delegado Fernando Moraes e o empresário Adenor Gonçalves, com suspeita de Covid-19, serão ouvidos nesta quarta-feira por videoconferência. O ex-senador Eduardo Lopes não foi encontrado pelos agentes.

sem-titulo

Às vésperas das festa de fim de ano, Cachoeiro registra um caso de Covid-19 a cada hora

sem-titulo

Próximo às festividades de fim de ano que preocupam as autoridades de saúde por conta das viagens e aglomerações, Cachoeiro de Itapemirim registrou 31 novos casos da doença em 24 horas. Nesta terça-feira (22), a cidade somou 11.343 infectados pela doença, sendo que 10.986 já estão curados. A taxa de letalidade permanece em 2,1%. Há, ainda, 6.407 casos suspeitos da doença.

Os bairros mais afetados são Vila Rica (456 casos e 8 mortes), Gilberto Machado (433 casos e 3 mortes), Zumbi (383 casos e 14 mortes), Aquidaban (362 casos e 20 mortes) e Paraíso (329 casos e 5 mortes). Os números fazem parte do Painel Covid-19, do Governo do Estado, atualizado diariamente.

strommast-5581755_1920

Rompimento de cabos da Vivo deixa 2,9 milhões sem internet e sem ligações no ES

strommast-5581755_1920

Um rompimento de cabos ópticos da operadora Vivo deixou mais de 2,9 milhões de usuários móvel e outros 172 mil clientes de internet banda larga sem conseguir fazer ligações ou ter acesso à internet no Espírito Santo. O serviço começou a voltar para parte dos usuários por volta das 16 horas.

A parada teve início na tarde de ontem, por volta das 12h20, segundo o site Downdetector, especializado em monitorar a prestação dos serviços de telecomunicações.

 Segundo a Vivo, por nota, a situação se normalizou às 15h45. Apesar disso, alguns clientes continuaram tendo dificuldades para fazer ligações ou conexão com a internet. No início da noite, o Procon Estadual informou que notificou a Vivo a prestar esclarecimentos sobre o caso.

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) também informou que foi comunicada pela Vivo da perda de sinal no Estado, impactando os serviços fixos e móveis prestados, mas que o rompimento já foi solucionado e o serviço restabelecido.

4c4696ed-ce30-4454-bb58-23389cce12c7

Cervejeiro de Ibatiba é destaque em premiação de melhores cervejas do Estado

Ibatiba virou referência na fabricação artesanal de cerveja, são diversas fabricas que produzem a bebida preferida dos brasileiros.

Para os amantes da cerveja artesanal é indiscutível a superioridade do produto quando comparado ao industrializado.

O cervejeiro da cerveja Loveland Joaquim Natal Honório Junior se destaca pela qualidade da cerveja que produz, em um ano já são 9 prêmios estaduais e nacionais.

O último veio da ACERVA Espírito Santo, a Associação de Cervejeiros Artesanais do estado premiou as melhores cervejas capixabas.

Na categoria German Pils Joaquim conseguiu o primeiro lugar, e também ganhou como a melhor cerveja do evento.

Joaquim conversou com nossa reportagem, e falou um pouco mais sobre o mundo das cervejas artesanais e também dos prêmios que conquistou.

 

30-caes-e-gatos-de-rua

PROBLEMA ANTIGO: cães de rua continuam trazendo transtornos em Ibatiba

30-caes-e-gatos-de-rua

Basta andar pelo município de Ibatiba para encontrar diversos cães pelas ruas, um problema antigo da cidade.

Eles andam em matilhas com mais de 10 animais, e a registros de ataques a pessoas, diversas reclamações chegaram a nossa reportagem de cidadãos se queixando dessa situação.

Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) apontam que o Brasil contabiliza mais de 30 milhões de animais abandonados, sendo mais da metade deles, cachorros. Ainda segundo a OMS, em algumas cidades do interior do país, estima-se que cerca de ¼ da população dos animais vivam nas ruas.

Um outro problema relacionado aos caninos, são animais de grande porte andando com seus donos pelas ruas sem focinheira.

Não existe uma legislação nacional sobre a obrigatoriedade do uso da proteção, isso varia de cidade para cidade.

Especialista consultado por nossa reportagem, nos informou que mesmo sem uma regulamentação o uso da focinheira é importante para passar segurança pera as outras pessoas, o acessório evita por exemplo a mordida do animal, que segundo o profissional pode se comportar de maneira inesperada ao ver outro cachorro por exemplo.

Nossa reportagem esteve em contato durante a semana com a assessoraria de comunicação da prefeitura, questionamos o município sobre as ações do poder público para solucionar o problema, mas até o fechamento dessa reportagem não tivemos uma resposta.

Tentamos falar também com o responsável pelo setor de zoonose em Ibatiba, mas não conseguimos contato.