PC prende investigado pela prática de crimes contra a dignidade sexual com vítima de Ibatiba

A Polícia Civil do Espírito Santo prendeu no último sábado (11) em Venda Nova do Imigrante, um homem de 48 anos, morador de Manhuaçu, investigado pela prática de crimes contra a dignidade sexual, violência/tortura psicológica, perseguição e descumprimento de medida protetiva contra a ex-companheira, que é da cidade de Ibatiba.

Segundo informações da PC-ES, o homem mantinha um relacionamento amoroso com a vítima, que reside em Ibatiba e, após o término do relacionamento, com um histórico de violência doméstica, o indivíduo disseminou, na região de Ibatiba e Iúna, diversas fotos íntimas da vítima nas redes sociais, infligindo intenso sofrimento psicológico e moral à ex-companheira.

A vítima procurou a Polícia Civil de Ibatiba no dia 1° de maio e pediu medida protetiva contra o homem. De acordo com a PC-ES, a mulher demonstrou visível abalo psicológico, por conta da exposição que vinha sofrendo.

Diante dos fatos, a Polícia Civil representou ao Poder Judiciário pela prisão temporária do agressor. A decisão pela prisão temporária do homem foi proferida na quinta-feira (09) e, desde então, os policiais civis realizaram monitoramento para efetuar a prisão do homem, que não foi encontrado em Manhuaçu, mas segundo informações, ele teria ido para Vitória.

De acordo com a Polícia Civil, o homem continuava importunando a vítima através de mensagens, embora a medida protetiva impeça qualquer contato, seja pessoalmente ou por meio de envio de mensagens e ligações.

No sábado, o homem foi preso em Venda Nova do Imigrante quando retornava para a região de Manhuaçu. Ele ficou preso na Delegacia Regional de Venda Nova do Imigrante, de onde seguiu para o Centro de Triagem de Viana – CTV/ES.

O indivíduo de 48 anos responderá ao inquérito policial pela prática dos crimes de divulgação de cena de nudez sem consentimento da vítima, perseguição, ameaça e descumprimento de medidas protetivas de urgência, cujas penas, somadas, totalizam mais de 9 anos de reclusão. Além disso, segundo a PC, através da conclusão das investigações, o investigado poderá ainda ser indiciado pela prática de tortura psicológica, que é crime hediondo.

A operação foi realizada pela Polícia Civil do Espírito Santo, através da 8° Delegacia Regional de Ibatiba, com apoio do Centro Inteligência e Análise Telemática-CIAT/ Serrano, o Departamento Especializado em Investigações Criminais-DEIC/ES, a Guarda Civil Metropolitana de Vitória e a Polícia Rodoviária Federal-PRF.

Fonte: Portal Caparaó
Com informações da Polícia Civil