OMS comunica mais de 300 casos de hepatite misteriosa em 20 países

A Organização Mundial da Saúde contabiliza 348 casos suspeitos de uma forma grave de hepatite que ainda não tem as causas completamente conhecidas. Em relatório divulgado na terça-feira (10), a OMS afirma que a doença misteriosa não tem relação com outros vírus que causam hepatite e que os casos atingem crianças recém-nascidas até adolescentes de 16 anos.

Os primeiros casos foram reportados na Escócia, em 5 abril.

O Reino Unido, até o momento, tem o maior número de registros: são mais de 160 já reportados.

No Brasil, o Ministério da Saúde acompanha a suspeita de 16 casos da hepatite misteriosa. Os registros ocorreram em São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Pernambuco e Minas Gerais.

A autoridades de saúde ainda investigam se existe relação da doença com casos de Covid-19. Até o momento, adenovírus e o SARS-CoV-2 foram detectados em alguns dos casos, sendo que nos Estados Unidos metade dos doentes testaram positivo para o adenovírus “tipo 41”. A vacinação contra a Covid-19 como causa da doença já foi descartada pelos especialistas ao redor do mundo, que frisam que a maior parte dessas crianças nem chegaram a se vacinar.

Com sintomas gastrointestinais, dor abdominal, diarreia, vômito e aumento dos níveis de enzimas hepáticas, o que mais tem preocupado é que 10% dos casos exigiram transplante de fígado.

Fonte: Band.