Mãe e filhos em cárcere privado há 17 anos são libertados no Rio de Janeiro

Uma mulher e dois jovens – mantidos em cárcere privado por 17 anos em uma casa na Zona Oeste do Rio de Janeiro – foram libertados nessa quinta-feira (28) por policiais. Segundo a Polícia Militar, os três foram encontrados amarrados em casa no bairro de Guaratiba.

Até o fim da noite dessa quinta, o estado de saúde da mulher e dos dois jovens de 19 e 22 anos era de desnutrição e desidratação grave. Ao sair da casa, a mulher disse que estava vendo o sol pela primeira vez depois de quase vinte anos. Ela relatou dor na vista aos policiais.

 Os filhos, segundo a polícia, têm aparência de crianças e não falam. Eles estão recebendo atendimento de serviços social e de saúde mental.

Os policiais foram ao local após receber uma denúncia anônima. As vítimas estavam sujas e subnutridas, de acordo com a PM, e foram socorridas pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).

O suspeito de mantê-las presas era o próprio marido e pai das vítimas. Luiz Antônio Santos Silva, conhecido como DJ, foi preso em flagrante e encaminhado à Delegacia de Polícia de Guaratiba (43ª DP) e foi autuado em flagrante pelos crimes de tortura, cárcere privado e maus-tratos. A investigação está em andamento.

O homem que cometeu o crime tem em torno de 45 a 50 anos. Vizinhos informaram que ele saía cedo, trancava a família dentro de casa e voltava ao anoitecer. Ele era conhecido como “DJ” na vizinhança por colocar som alto com frequência.

 

FonteBand.