Covid: com aumento nos casos e nas internações, máscaras voltam a algumas cidades e escolas

Alçadas ao posto de item de primeira necessidade ao longo dos últimos anos, as máscaras de proteção contra a Covid-19 foram, recentemente, sumindo do rosto dos brasileiros. O fenômeno, felizmente, foi fruto do avanço da imunização contra o coronavírus e de um maior controle dos índices epidemiológicos da doença. Mas esse panorama tem mudado com a proximidade do inverno e o crescimento da incidência das doenças respiratórias.

Nas últimas semanas, o acessório voltou a aparecer nas recomendações de escolas e prefeituras. Sem o alarde de antes, a ideia agora é conter a possibilidade de novos surtos localizados, que são fruto, justamente, da flexibilização generalizada que os estados realizaram no último trimestre.