Bolsonaro volta a atacar a Petrobras e política de preços da estatal

O presidente Jair Bolsonaro (PL) voltou a atacar a Petrobras e sua política de preços sobre os combustíveis.

Em discurso na Feira Nacional da Soja na cidade de Santa Rosa, no Rio Grande do Sul, Bolsonaro disse que o “Brasil não aguenta mais o reajuste de combustível.

“Esta semana, vocês tão conhecendo um pouco mais do que é a Petrobras aqui no Brasil. Temos nichos, temos redutos ainda em nosso governo espalhado por todo o Brasil que não entenderam que todos nós estamos no mesmo barco. Eles sabem que o Brasil não aguenta mais o reajuste de combustível numa empresa que fatura dezena de bilhões de reais por ano às custas do nosso povo brasileiro”, disse.

Preço da gasolina volta a subir
O preço da gasolina subiu pela quarta semana seguida e voltou a marcar um novo recorde nos postos de combustíveis do país, segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, a ANP.

O preço médio do litro da gasolina ficou em R$ 7,29 nesta semana, o que representa uma alta de 0,16% em relação ao levantamento anterior.

Trata-se do maior valor nominal pago pelos consumidores desde que a ANP passou a fazer levantamento semanal de preços, em 2004.

O pico até então tinha sido registrado na pesquisa realizada na semana passada, entre os dias 24 e 30 de abril, quando o preço encontrado do litro da gasolina foi de R$ 7,28 o litro.

O maior preço apurado nos mais de 5 mil postos pesquisados pela ANP foi encontrado em Tubarão, Santa Catarina. O preço do litro chegou a R$ 8,99. O menor valor encontrado foi R$ 6,19.

Fonte: Band.