8d73ce30-1896-11eb-accc-c3444513b302-minified

Guarapari volta a barrar ônibus de turismo e proíbe uso de cadeira e guarda-sol nas praias

8d73ce30-1896-11eb-accc-c3444513b302-minified

Diante da chegada do feriado prolongado, a Prefeitura de Guarapari publicou nesta quinta-feira (1), um decreto com medidas para conter o avanço da covid-19. Dentre elas está proibido a entrada de ônibus de turismo, uso de cadeiras e guarda-sóis nas praias, além do funcionamento de feiras livres.

Ainda de acordo com o decreto, além dos ônibus de turismo, também está na lista de proibição os micro-ônibus, vans, entre outros. No entanto, a medida não vale para aqueles que se destinam a meios de hospedagem que possuem estacionamento próprio, desde que sejam seguidas as seguintes recomendações publicadas no decreto municipal:

I – deverão afixar nos respectivos para-brisas a identificação do local de hospedagem de destino para fiscalização nas barreiras sanitárias;

II – deverão encaminhar aos proprietários dos imóveis a que se destinam, com antecedência de 10 (dez) dias, toda a documentação do veículo e respectivos passageiros;

III – não transportar passageiros que integram o grupo de risco;

IV- cumprir com as medidas sanitárias determinadas pela ANTT – Agência Nacional de Transporte Terrestre e as orientações do Guia Sanitário de Veículos terrestres nº 18/2019 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA

O município também suspendeu o funcionamento das feiras livres de produtores rurais neste sábado (3) e domingo (4).

A prefeitura também recomenda que a população não vá para praias, rios, lagoas e cachoeiras, estando proibidos, nesses locais, o comércio de ambulantes, a prestação de serviços e o uso de cadeiras de praias, barracas de praia e guarda-sóis, conforme o Decreto Estadual. Também fica proibido o uso de caixa de som nas praias e orlas do município.

No que se refere às demais medidas restritivas relacionadas com o distanciamento e isolamento social, serão observadas as regras estabelecidas no decreto do Governo do Estado.

Fonte: FolhaVitória