content_414e38dc-f880-48b2-9fde-d235592e98a8

Sancionada a lei que altera tolerância no excesso de peso de caminhões

O presidente Jair Bolsonaro sancionou o projeto de lei que altera de 10% para 12,5% os limites de tolerância para o excesso de peso por eixo de ônibus de passageiros e de caminhões de carga. O projeto foi aprovado em setembro pelo Senado.

A lei determina que os veículos ou combinações de veículos (carretas com reboques, por exemplo) com peso bruto igual ou inferior a 50 toneladas deverão ser fiscalizados apenas quanto aos limites de peso bruto total ou de peso bruto total combinado (caminhão mais o reboque).

A tolerância sobre o peso excessivo aumentou de 10% para 12,5%. Nesses casos não haverá aplicação de penalidades, pelo peso a mais registrado por eixo tanto de ônibus de passageiros como de caminhões de carga.

Apenas nos casos em que os veículos ultrapassarem a tolerância máxima do peso, é que será feita, também, a fiscalização sobre o excesso de peso por eixo, “aplicando-se a ele as penalidades de forma cumulativa, respeitada a nova tolerância máxima por eixo”, diz a lei.

Já os veículos não adaptados ao transporte de biodiesel, mas que realizam o transporte desse produto, terão seus limites de tolerância aumentados de 5% para 7,5% no peso bruto total ou no peso bruto total combinado – regra que vale até o sucateamento dos caminhões.

“A diversidade da frota do transporte rodoviário de cargas em operação deverá ser considerada na regulamentação do Contran [Conselho Nacional de Trânsito], contemplando os casos de dimensão de tolerância e de isenção na pesagem por eixo. Ademais foi prevista exceção, quanto às vias rurais não pavimentadas, geralmente de circunscrição municipal de trânsito, para as quais o Contran estabelecerá os requisitos mínimos e específicos a serem observados pela autoridade de trânsito ao conceder autorização para o tráfego de caminhões fora dos limites de peso e dimensões, como, por exemplo, aqueles que carregam cana-de-açúcar”, informou, em nota a Secretaria-Geral da Presidência da República.

A nova legislação prevê que o condutor parado pela fiscalização poderá seguir viagem caso a irregularidade não possa ser corrigida no local ou caso o veículo ofereça condições de segurança para circular.

Para liberar o condutor, a autoridade de trânsito deverá, no entanto, reter o Certificado de Registro Veicular (CRV) mediante recibo e conceder até 15 dias para que a pessoa regularize a situação a fim de poder receber de volta o CRV. Essa concessão não vale para veículos que não estejam registrados e licenciados ou para veículos de transporte pirata de passageiros ou produtos.

Vale-pedágio

A nova legislação prevê prazo de 12 meses para que o caminhoneiro cobre do contratante a indenização pelo vale-pedágio a que tem direito – valor que corresponde a duas vezes o valor do frete, caso não receba adiantado o valor do pedágio. O mesmo prazo vale para o órgão competente cobrar a multa administrativa pelo descumprimento da lei do vale-pedágio.

Outra mudança prevista pela nova lei é o dispositivo que obriga a pessoa jurídica proprietária do veículo multado indicar, ao Detran, o motorista infrator, no prazo de 30 dias. Caso isso não seja feito, a empresa terá de pagar nova multa cujo valor será o dobro do valor aplicado inicialmente.

whatsapp-image-2021-10-19-at-17-18-17-1

Pastores do COPAI realizaram culto na Prefeitura de Ibatiba

Na manhã da última terça-feira (19), o dia da Prefeitura de Ibatiba foi aberto com um culto, no hall de entrada de sua sede, ministrado por pastores que fazem parte do Conselho de Pastores de Ibatiba (COPAI). O prefeito Luciano Pingo, alguns secretários municipais, vereadores e servidores participaram do evento religioso. Após, os pastores se reuniram com o prefeito em seu gabinete.

O culto foi dirigido pelo presidente do Copai, pastor Wellington Avelino dos Santos, da Igreja Presbiteriana Renovada, com a participação do pastor Edmar Santos, da Igreja Tabernáculo,  do pastor Roberto Silva, da Igreja Batista, e do pastor Deiver Barbosa da Silva, da Igreja Assembleia de Deus – Ministério Deus é Poder. Na reunião do gabinete, também participou o membro da Igreja Assembleia de Deus – Ministério Floresta, José Bento.

Assessoria de Comunicação PMI

05901a40-31be-11ec-a2d8-117a1bfa7acf-minified

VÍDEO | Pastor sofre AVC durante culto em Cachoeiro de Itapemirim e morre dois dias depois

Um pastor da Igreja Só o Senhor é Deus, de Cachoeiro de Itapemirim, teve um mal súbito durante um culto no último domingo (17) e morreu dois dias depois. A igreja fazia uma transmissão ao vivo quando tudo aconteceu.

Na imagem, o pastor Geter Silva, de 47 anos, estava cantando o hino “Soldado Ferido”. Em determinado momento, ele grita “aleluia” e cai para trás.

As pessoas presentes, num primeiro momento, acham que trata-se de uma manifestação espiritual e começam a gritar agradecendo a Deus.

Quando veem que não há reação do líder religioso, começam a pedir por ajuda.

Foto: Reprodução /Youtube

“Dois técnicos de Enfermagem prestaram os primeiros socorros, fizeram massagem cardíaca nele. Ele foi encaminhado para a Santa Casa de Cachoeiro e depois levado para Vitória. Mas não resistiu e faleceu na terça-feira (19)”, explica o pastor titular da igreja, João Amorim.

O sepultamento será na tarde desta quarta (20) no cemitério municipal Coronel Borges, em Cachoeiro. Ele deixa esposa e três filhos, todos crianças.

Pastor saqueou loja durante greve da PM

Amorim informou que a causa da morte foi um AVC hemorrágico no cérebro. Disse que o pastor estava muito feliz na igreja, após passar por uma trajetória de superação pessoal.

 “Ele foi aquele pastor que saqueou um tanquinho de lavar roupa numa loja de eletrodomésticos em Cachoeiro durante a greve da Polícia Militar em 2017. Foi identificado num vídeo que circulou muito pelas redes sociais. Na época, era pastor da Assembleia de Deus mas estava afastado. Ele se arrependeu e devolveu o tanquinho. Eu fiquei comovido com o gesto e passei a ajudá-lo pois ele estava com problemas financeiros, com a esposa doente e dependente de bebida”, relembra.

Segundo Amorim, Geter passou a frequentar a nova igreja, fez tratamento para lidar com a dependência alcoólica,  também se tornou pastor da nova comunidade.

Ele conseguiu uma vaga de vigilante numa escola pública da Prefeitura de Cachoeiro. “Virou empreendedor também porque montou uma fábrica de picolés e estava dando certo, vendia muito durante os finais de semana”, relembra.

O pastor disse que a igreja fica triste com a notícia, mas consolada porque Geter morreu fazendo o que queria: pregar a Palavra de Deus.

“Era o sonho dele, falar de Deus para mais pessoas e eu dei essa oportunidade para ele naquela convenção. Ele fez isso porque estava numa live e muita gente viu”, sintetiza.

Fonte: folhavitoria

confirmado-festival-de-inverno-de-guacui-sera-realizado-em-2022-1

Confirmado! Festival de Inverno de Guaçuí será realizado em 2022

Após dois anos de espera, finalmente está confirmada a 4ª edição do Festival de Inverno de Guaçuí. A decisão foi firmada após uma reunião, em Vitória, do diretor do GFC Eventos, Elias Carvalho, com novos parceiros para do festival. O FIG acontecerá de 15 a 19 de junho de 2022, no Parque de Exposições do município.

A expectativa é de mais um grande festival com muitas novidades. De acordo com Elias, até o final de novembro a organização divulgará a programação completa do maior festival de música e gastronomia do Sul do Espírito Santo, a primeira pós-pandemia. Algumas atrações, que haviam sido anunciadas antes da pandemia, serão substituídas devidas incompatibilidade de agenda.

“Nossa empresa ainda detém as datas, temos os shows pagos, porém um ou outro nome deverá ser utilizado em outros projetos do grupo, já que em 2022 no período do FIG, o artista já tinha assumido outros compromissos e não poderá estar presente nas datas definidas”, disse Elias.

A pandemia do novo coronavírus (Covid-19) prejudicou demais o setor de eventos, de acordo com o produtor-geral do Festival de Inverno de Guaçuí, Eduardo Kleim, a programação teve que ser alterada.

“O efeito pandemia deu uma bagunçada no setor de eventos, no geral, e a agenda dos artistas foram diretamente afetadas. Imagina encaixar dois anos de agendas canceladas em um só?”, completou Eduardo.

Nova proposta do Festival de Inverno

Neste hiato forçado em que o festival teve que passar, a organização usou o tempo disponível para remodelar o evento, inclusive trazendo novos olhares sobre aspectos estruturais e principalmente, musicais.

O evento vai ficar mais eclético, mas sem perder o charme característico do inverno do Caparaó capixaba. Em novembro todos irão se surpreender com a programação e com o formato do 4° Festival de Inverno de Guaçuí, em 2022.

Fonte: AquiNotícias

enfermeira-prepara-vacina-contra-covid-19-1633630187448_v2_900x506

Transmissão do novo coronavírus continua em queda no Brasil, diz Fiocruz

A transmissão do novo coronavírus (Sars-CoV-2) continua em queda, segundo o boletim do Observatório Covid-19, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Com base em dados da semana epidemiológica 41, referente ao período de 10 a 16 de outubro, houve reduções diárias de 4,8% no número de casos e de 3,6% nos óbitos.

Na semana 41, foram registrados no país médias diárias de 10,2 mil casos confirmados e de 330 óbitos. O documento informa ainda que as taxas de ocupação de leitos de UTI para adultos no SUS mantêm-se relativamente estáveis, com 25 estados e 23 capitais fora da zona de alerta e com a maioria abaixo de 50%.

Entre as unidades da federação, as exceções são Espírito Santo, na zona de alerta intermediária, cuja taxa subiu de 65% para 71%, e Distrito Federal, na zona de alerta crítico, mas com uma queda de 89% para 80%.

A Fiocruz destaca que há uma manutenção da tendência dos impactos da covid-19 no país e que a campanha de vacinação contra a doença tem contribuído para isso.

“De agosto em diante, houve uma aceleração da vacinação, que permanece com tendência de alta. Os valores atuais de mortalidade se apresentam estáveis, em torno de 500 óbitos por dia, o que revela uma queda expressiva em relação ao pico observado em abril, quando foram notificados mais de 3 mil óbitos diários. Por outro lado, são valores ainda preocupantes, já que demonstram a permanência da transmissão e a incidência de casos graves que exigem cuidados intensivos, e podem gerar milhares de mortes nos próximos meses”, ressalta o documento.

Apesar disso, o boletim destaca que as estatísticas de casos e óbitos podem sofrer influência de falhas nos fluxos de dados da doença, tanto do e-SUS quanto do Sivep-Gripe.

“Isso se reflete na divulgação de um número abaixo do esperado durante algumas semanas, seguida de um número excessivo de casos, como aconteceu nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Santa Catarina no final de setembro, e no Ceará e Distrito Federal no início de outubro”, informa o boletim.

Segundo a Fiocruz, alguns estados estão tendo problemas com esses sistemas de informação, que podem gerar interpretações equivocadas sobre as tendências locais da pandemia e, consequentemente, comprometer a tomada de decisões baseada nesses dados incompletos.

miss-europa-1-2

Modelo de Reduto participará do Miss Brasil Europa

REDAÇÃO  – A jovem modelo Hellen Victória Monteiro Robadel, de 19 anos de idade, natural de Reduto e residente na Europa há dois anos, trilha os caminhos iluminados pelo sonho de ser modelo, e, agora, dá mais um importante passo: ela participará do Miss Brasil Europa 2021.

Filha de Maria Lúcia Monteiro e Edir Claudio Robadel, Hellen mudou-se para a Europa em fevereiro de 2020, quando deixou a família no Brasil para investir na carreira de modelo.

Apesar de anda não trabalhar na área, ela disse que está se preparando e acredita que o sonho pode se realizar agora, com a participação neste concurso Miss Brasil Europa 2021, que acontece ainda este ano. “Através desse concurso eu creio que Deus vai me proporcionar muitas outras oportunidades e vai me trazer muitos conhecimentos! Agradeço a oportunidade de mostrar quem eu sou”, destaca.

A jovem pontuou que desafios como este são enfrentados por ela sempre. De família simples, sempre foi muito sonhadora. “Desde nova sempre gostei de modelar, me chamavam para ser modelo de maquiagem e, particularmente, é algo que eu amo. Mas minha família é humilde e nunca tivemos condições para investir nesse grande mundo da moda”, pontuou.

O interesse pelas passarelas e desfiles em Hellen Victoria vem desde os nove anos de idade. Segundo ela, o mundo da moda e maquiagens sempre chamou muito sua atenção, principalmente através do Salão Central da Beleza em Manhuaçu, Michelli Gomes, onde chegou a ser modelo make up em vários momentos.

Ainda no Brasil, antes de embarcar para a Europa, além dos trabalhos como modelo, Hellen chegou a participar de concursos no Brasil, incluindo na região, realizado em Simonésia.

Na Europa, ficou conhecendo o Concurso Miss Brasil Europa através de uma amiga, se inscreveu e acabou sendo chamada para ser uma das candidatas.

A grande final do Concurso Miss Brasil Europa será realizada no dia 20 de novembro, no Cassino do Estoril, Salão Preto e Prata, em Lisboa, capital portuguesa. Hellen está confiante em uma boa participação. “Acredito que o que for pra ser, será, tenho muita fé em Deus, e que se não for pra ser, isso servirá como aprendizado e abertura para novas oportunidades”, disse, demonstrando agradecimento a toda sua família, principalmente sua mãe que, mesmo de longe, está sempre apoiando em tudo, e, a Deus, por chegar aonde chegou.

 

Portal Caparaó Com informações de Teógenes Nazaré / Cidade Total

246793408_2049949718488011_2512064734965296083_n

PRF faz escolta de carreta que transporta peça gigante pela BR-262

REALEZA / MANHUAÇU (MG) – O trânsito ficará lento na BR-262, sentido Realeza – Rio Casca nesta quinta-feira, 21/10. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) juntamente com batedores está escoltando a carreta com a carga de grande porte. A peça tem 30 metros de comprimento, possui cerca de 7 metros de altura e pesa 120 toneladas.

A carreta que transporta a peça de mineração saiu de Timóteo, na Região Metropolitana do Vale do Aço (RMVA), e tem como destino a cidade mineira de Barão de Cocais. A carreta com a peça gigantesca chegou a Realeza no final da tarde desta quarta-feira (20/10). Ela seguirá na manhã desta quinta em direção à Abre Campo, Rio Casca, João Monlevade.

Barão de Cocais. A carreta com a peça gigantesca chegou a Realeza no final da tarde desta quarta-feira (20/10). Ela seguirá na manhã desta quinta em direção à Abre Campo, Rio Casca, João Monlevade.

PUBLICIDADE

“Nós iniciamos este serviço de escolta na segunda-feira (18) e é um serviço lento. Porque exige intervenções em rede elétrica, em fios de telefonia e em alguns locais tem que transitar pela contramão. Para passar em viaduto também é complexo, então, é um serviço bem delicado. A PRF está fazendo essa escolta para garantir a segurança tanto da entrega da carga quanto dos usuários da rodovia”, disse Tadeu Lima, policial rodoviário federal.

Devido ao tamanho da peça, não foi possível fazer o transporte pela BR-381. Por isso, ela está sendo transportada pela BR-116 até Realeza e agora pela BR-262 para chegar a uma mineradora em Barão de Cocais.

De acordo com informações de um dos responsáveis pelo transporte da peça, a carreta trafega com uma velocidade a até 40 km/h. O transporte é realizado só durante o dia até as 17h. A carreta volta a trafegar no dia seguinte pela manhã. A chegada da carreta em Barão de Cocais está prevista para sexta-feira, dia 22.

Por mais que a PRF ajuda e faz algumas paradas para permitir o fluxo de veículos, motoristas que passarem pela BR-262 enfrentarão lentidão nesta quinta e sexta no sentido Belo Horizonte. O veículo circula durante o dia (por volta de 8 horas de Realeza) e, portanto, vale a pena sair antes dela.

Portal Caparaó Com informações da TV Sistec

content_f94058ff-9b98-4bdf-8af9-8a0fed2fd349

EUA cobram Brasil para frear onda de imigrantes ilegais

A Casa Branca pediu ajuda do governo brasileiro para tentar frear a onda de imigração ilegal nos Estados Unidos.

O Secretário de Estado americano, Anthony Blinken telefonou para o ministro das Relações Exteriores, Carlos França, cobrando medidas efetivas para conter o fluxo de imigrantes que tentam entrar pela fronteira pelo México.

O número de brasileiros presos pela guarda de fronteira bateu recorde — foram mais de 47 mil em 12 meses. O que fez com o governo americano acelerasse as deportações, com dois voos semanais ao Brasil.

Há um mês, a técnica de enfermagem Lenilda dos Santos morreu de sede no deserto, após ser abandonada por um coiote, contratado para ajudá-la a entrar nos Estados Unidos. O corpo dela voltou ao Brasil na última terça-feira (19), após mais de um mês de espera.

Não são só os brasileiros. Nesse ano autoridades americanas prenderam mais de um milhão e setecentos mil migrantes na fronteira com o México, um recorde na história do país.

O movimento disparou com o agravamento da crise em países da América Central e em meio à expectativa de que a política migratória do presidente Joe Biden seria mais branda – o que não aconteceu.

content_a598ad3f-7652-4727-b6c8-e65dac71acbe

Moscou adotará medidas de lockdown para conter alta da covid-19

Moscou voltará a adotar medidas de lockdown a partir do dia 28 de outubro para combater uma alta nos casos de covid-19. A informação foi dada hoje (21) pelo prefeito da cidade, Sergei Sobyanin. 

Todas as lojas, bares e restaurantes serão obrigados a fechar, exceto aqueles que vendem bens essenciais, como supermercados e farmácias.

O presidente russo, Vladimir Putin, aprovou nessa quarta-feira (20) o fechamentos dos ambientes de trabalho por uma semana, entre 30 de outubro e 7 de novembro. Ele disse que os líderes regionais poderão adotar outras medidas da maneira que quiserem.

A Rússia registrou alta diária recorde, tanto de mortes relacionadas ao novo coronavírus quanto de novas infecções pela covid-19, nesta quinta-feira.

content_31b8b48b-f358-424c-91b8-8a03aa300a45

Auxílio Brasil: ministro diz que governo usará R$ 30 bi fora do teto

No que depender da equipe econômica, o Auxílio Brasil, programa que pretende substituir o Bolsa Família e pagará um benefício de R$ 400, poderá ser financiado com cerca de R$ 30 bilhões fora do teto de gastos, disse hoje (20) o ministro da Economia, Paulo Guedes. Em participação virtual num evento de entidade da construção civil, ele confirmou parte do pagamento do benefício fora da regra fiscal e disse que o movimento não seria necessário se o Senado tivesse aprovado a reforma do Imposto de Renda.

Na avaliação do ministro, o benefício de R$ 400 é temporário e necessário para atender às famílias mais pobres, afetadas pela inflação. Segundo ele, o governo deve pedir um “waiver” (perdão temporário) do teto de gastos para tornar viável o novo programa social.

“Como nós queremos essa camada de proteção para os mais frágeis, nós pediríamos que isso viesse como um waiver, para atenuar o impacto socioeconômico da pandemia. Estamos ainda finalizando, vendo se conseguimos compatibilizar isso”, declarou Guedes. Apenas perto do fim do evento, ele informou que esse waiver teria “um número limitado, de pouco mais de R$ 30 bilhões”.

O ministro informou que a equipe econômica também estudou pedir ao Congresso a antecipação da revisão do teto de gastos, previsto para 2026. Ele não deixou claro se a possibilidade foi descartada. Apesar de admitir a intenção de flexibilizar a regra fiscal, Guedes disse que o governo continua comprometido a buscar o reequilíbrio das contas públicas.

“O compromisso fiscal continua. Estávamos estudando se faríamos uma sincronização de despesas, que são salários que seguem um índice, e o teto de gastos, que segue outro índice. Seria uma antecipação da revisão do teto de gastos, que está para 2026”, explicou.

A emenda constitucional que criou o teto de gastos limita o crescimento dos gastos federais à correção do limite do ano anterior pela inflação oficial pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Pelo texto, o índice de correção só seria revisado em 2026, dez anos após a instituição do teto.

Guedes disse que a posição da Economia para fontes permanentes já foi dada. “PEC dos Precatórios mais reforma do IR [Imposto de Renda] daria um bolsa família permanente de um certo nível”. Sobre o IR, Guedes se refere à taxação da distribuição de lucros e dividendos, incluída na segunda fase Reforma Tributária concebida pelo Ministério da Economia, que não avançou no Senado, embora tenha sido aprovada na Câmara. A solução passaria também pela proposta de emenda à Constituição (PEC) que parcela o pagamento de precatórios (dívidas reconhecidas definitivamente pela Justiça).

“Outra possibilidade: pediriam crédito extraordinário de até 30 bilhões ou 30 e poucos bilhões justamente para pagar por esse fator temporário”, disse ao se referir a um valor fora do teto de gastos.

Luta por reformas

O ministro reagiu às críticas de que o financiamento parcial do Auxílio Brasil com recursos fora do teto de gastos representaria uma medida populista. Segundo ele, o programa é emergencial e tem o objetivo de aliviar o peso da inflação sobre a população mais vulnerável até o fim de 2022. Reafirmou que o governo continua comprometido com as reformas estruturais na economia.

“Queremos ser um governo reformista e popular. Não populista. Os governos populistas estão desgraçando seus povos na América Latina. Continuaremos lutando por reformas. Quem dá o timing [o tempo] é a política”, declarou.

O ministro cobrou engajamento do Senado para aprovar o projeto de lei que reforma o Imposto de Renda. Para Guedes, o atraso deixou o governo sem fontes de recursos para financiar o novo programa social. Do lado das despesas, o Auxílio Brasil seria parcialmente executado fora do teto de gastos por meio de uma autorização incluída na proposta de emenda à Constituição (PEC) que parcela o pagamento de precatórios (dívidas reconhecidas definitivamente pela Justiça).

Mais cedo, o ministro da Cidadania, João Roma, confirmou que os pagamentos do Auxílio Brasil começarão em novembro com um valor mínimo 20% superior aos benefícios atuais do Bolsa Família. Assim que possível, haverá um complemento para elevar os benefícios mensais para R$ 400. Segundo Roma, esse valor foi pedido pelo presidente Jair Bolsonaro.

Queda do déficit

Pelo menos em 2021, disse Guedes, o programa poderia ser financiado com a queda do déficit primário (resultado negativo nas contas do governo sem os juros da dívida pública), porque o governo está arrecadando mais neste ano motivado pela recuperação da economia. “Com a arrecadação de R$ 200 bilhões acima do previsto, podemos gastar um pouco mais”, explicou.

Inicialmente com valor previsto de R$ 300, o Auxílio Brasil passou para R$ 400, segundo Guedes, para compensar a alta do preço dos alimentos, da energia elétrica e do gás de cozinha. O ministro, no entanto, admitiu haver disputas dentro do governo.

“Temos aqui disputas naturais, internas. Tem gente que com olhar um pouco mais político quer gastar um pouco mais. Está certo, é a política, é a luta pelas suas visões pelo voto. Agora é natural também que tem a turma com o olhar econômico mais rígido, mais duro, de responsabilidade fiscal de proteção das gerações futuras”, disse o ministro.