Edilson Rodrigues/Agência Senado

Pazuello passa mal e depoimento na CPI é suspenso até amanhã

O ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello passou mal no intervalo da reunião da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia. Pazuello teve uma queda de pressão e foi atendido pelo senador Otto Alencar (PSD-BA), que é médico. O presidente da comissão, Omar Aziz (PSD-AM), decidiu retomar a reunião apenas amanhã (20), às 9h30.

“Quando cheguei à sala do cafezinho, ele estava muito pálido. Ele teve uma síndrome vasovagal e a pressão caiu também. Deitamos ele no sofá para o sangue refluir para o cérebro. Ele ficou corado e estava bem. Isso é muito comum, acontece com quem está muito nervoso, emocionado”, disse o senador Otto Alencar, ao canal CNN. Segundo Alencar, ele já estava bem e poderia continuar o depoimento hoje, mas a decisão de Aziz se impôs.

A sessão estava suspensa enquanto durasse a Ordem do Dia do plenário do Senado e seria retomada logo depois. Isso já aconteceu outras vezes durante os depoimentos da CPI. Na lista, ainda há 23 senadores inscritos para fazerem perguntas a Pazuello.

Depoimento

Mais cedo, o ex-ministro negou que tenha assumido a pasta sob a condição de seguir ordens do presidente da República, Jair Bolsonaro, de recomendar o chamado “tratamento precoce” para a covid-19, que inclui medicamentos sem comprovação científica como a hidroxicloroquina. “Em hipótese alguma. O presidente nunca me deu ordens diretas para nada”, garantiu.

Pazuello acrescentou que foi nomeado por Bolsonaro para “fazer as coisas andarem o mais rápido possível” e que a missão era “trocar a roda do carro com o carro andando”. Sobre sua experiência para assumir o ministério, Pazuello lembrou as funções que exerceu ao longo da carreira, entre elas, o comando de hospitais de campanha, como na Operação Acolhida, na fronteira com a Venezuela. “Sobre gestão e liderança, acho que nem preciso responder. É como responder se a chuva molha. Todo militar tem isso”, disse.

O ex-ministro minimizou manifestações do governo federal contrárias à adoção de medidas não farmacológicas, como isolamento social, e disse que, como ministro, sempre defendeu medidas protetivas.

“Sempre me posicionei da mesma forma: [favoravelmente] a medidas preventivas, incluindo o distanciamento social necessário em cada situação”, destacou. Pazuello acrescentou que, durante a sua gestão, sempre ressaltou a importância de medidas como o uso de máscaras e a lavagem das mãos.

Investimentos

À CPI, o ex-ministro da Saúde avaliou que “nunca se investiu tanto em saúde no Brasil”. Segundo ele, o legado deixado pelos investimentos feitos pelo governo federal em estados e municípios proporcionará, de forma definitiva, uma melhora na estrutura em saúde ofertada pelos governos locais.

Pazuello disse que, em 2020, o Ministério da Saúde repassou aos demais entes da federação R$ 115 bilhões. O ex-ministro informou que foram liberados mais de R$ 500 bilhões, no total, às mais diversas ações relacionadas ao combate à pandemia.

Ao relacionar as ações tomadas enquanto chefiou a pasta, Pazuello falou sobre campanhas de orientação contra a propagação do vírus. Segundo o general, foram 11 campanhas e 271 vídeos institucionais, sobre a capacidade de testagem e a criação de programas federais, como bancos genéticos para monitorar novas variantes do vírus.

Covax Facility

De acordo com Pazuello, durante sua gestão não foram adquiridas doses de vacinas pelo Consórcio Internacional Covax Facility para imunizar 50% da população brasileira por causa do custo e da falta de garantias de recebimento dos imunizantes.

“Não havia garantia de fornecimento. Então, naquele momento, o que nós nos preocupamos era que nós assumíssemos um grau de recursos altíssimo sem uma garantia de entrega efetiva do laboratório. A Covax Facility não nos dava nem data, nem cronograma, nem garantia de entrega ”, disse, acrescentando que as negociações no âmbito do grupo eram “muito nebulosas”.

Segundo ele, estar no consórcio era o mais importante e havia a opção de comprar mais vacinas. “O consórcio iria atender 190 países, e, na nossa visualização, não chegaríamos a receber nem esses 10%”, afirmou.

Eduardo Pazuello – que ficou à frente da Saúde entre 16 de maio de 2020 e 24 de março de 2021 – afirmou à CPI da Pandemia que saiu do ministério porque “cumpriu sua missão”.

Marcelo Camargo/Agência Brasil

Ricardo Salles considera ação da PF como “desnecessária e exagerada”

O ministro do Meio Ambiente e o presidente do Ibama são investigados em ação que apura casos de corrupção e facilitação de contrabando de madeira. Ricardo Salles negou que tenha colocado o cargo à disposição do presidente Jair Bolsonaro. O caso foi exposto após uma operação deflagrada pela Polícia Federal nesta quarta-feira.

Após um evento pela manhã, Ricardo Sales afirmou que as medidas tomadas foram desproporcionais. Ao todo, foram cumpridos 35 mandados de busca e apreensão.

Além disso, o STF determinou a quebra de sigilo bancário e fiscal do chefe da pasta, assim como o afastamento imediato de 10 agentes do Ibama e do Ministério do Meio Ambiente. Entre os afastados, está o diretor-presidente do Ibama Eduardo Bim, indicado por Salles.

A ação autorizada pelo ministro Alexandre Moraes apura outros delitos contra a administração pública, como prevaricação – que é quando um funcionário público usa o cargo para benefício pessoal – que teriam sido praticados por agentes públicos e empresários do ramo madeireiro.

O celular de Ricardo Salles está em posse da Polícia Federal.

A investigação que determinou a operação começou em janeiro deste ano, após informações de autoridades estrangeiras noticiarem o possível desvio de conduta dos servidores públicos. Até o momento, não há nenhum pedido de prisão preventiva.

Fonte: Band.
eafee2fb-9dd4-49cd-a4be-b27130f54c3c

Ibatiba acende sinal de alerta na luta contra a dengue e pede colaboração da população

O município de Ibatiba voltou à classificação de Risco Moderado para Covid-19, esta semana, mas também está em alerta para a prevenção dos casos de dengue, transmitida pelo mosquito Aedes aegypti – também transmissor da chikungunya e zika. Existe a preocupação de que pacientes com essas doenças comecem a aumentar a lotação nas unidades de saúde e hospitais, num momento em que pandemia do novo Coronavírus ainda segue infectando moradores do município.
E no último mês, quatro casos de dengue foram notificados, em Ibatiba, apesar de não terem sido confirmados. No entanto, isso acendeu o sinal de alerta da equipe da Vigilância Ambiental e Zoonoses, da Secretaria Municipal de Saúde, que segue realizando ações para combater os focos do mosquito, mas pede a contribuição da população nesse combate.
O chefe da Vigilância Ambiental e Zoonoses, Jonathan Felipe Rahah de Freitas, orienta a toda população que continue monitorando quintais, terrenos, onde puder haver água parada, como pneus, garrafas, calhas, plantas (como bromélias), vasos de plantas, piscinas, recipientes atrás de geladeiras e até tampinhas de garrafas, qualquer coisa que pode acumular água, além de manter as caixas d’água bem fechadas.
A intenção é evitar a proliferação de focos do mosquito e, em consequência, qualquer ameaça de surto de dengue no município. “Até agora, este ano, tivemos quatro notificações, mas nenhum caso foi confirmado”, relata Jonathan. “Mas o fato de não haver casos confirmados, não quer dizer que podemos relaxar, porque, mesmo com todas as ações que realizamos, em 2020, tivemos 29 casos notificados, com cinco confirmados”, destaca.

Sintomas
Jonathan Felipe também ressalta que é muito importante procurar a assistência médica do município, quando sentir qualquer dos sintomas relacionados à dengue. Ele conta que, nos últimos dias, pessoas sentiram os sintomas e não procuraram a unidade de saúde. “As pessoas ficaram com medo, por causa da pandemia”, conta.
Os primeiros sintomas da dengue, geralmente, são pouco específicos e incluem febre alta e mal estar geral, que surgem cerca de três dias após a picada do mosquito Aedes aegypti. Contudo, mais especificamente, a pessoa infectada pode apresentar febre acima de 39º C, enjoos ou vômitos, dor de cabeça constante e no fundo dos olhos, manchas vermelhas na pele em todo o corpo, cansaço excessivo sem razão aparente, dor nas articulações e ossos e, em alguns casos, sangramentos pelo nariz, olhos ou gengivas, urina rosa, vermelha ou marrom. Alguns sintomas se confundem facilmente com de outras doenças.
Por isso, é muito importante ficar atento para a evolução dos sintomas da dengue para ajudar o médico a distinguir de outras doenças como gripe, resfriado, malária ou meningite, por exemplo, e até mesmo a Covid-19, para que seja iniciado o tratamento adequado rapidamente. E antes mesmo de ir ao médico, em caso de suspeita, a pessoa deve beber bastante líquidos e não pode, em hipótese alguma, se automedicar, só podendo usar o paracetamol ou dipirona, para aliviar as dores e a febre, nunca o ácido acetilsalisílico (AAS) ou aspirina que podem causar hemorragia.

Aedes
O mosquito Aedes é o transmissor da dengue, zika (muito perigosa para gestantes, porque pode provocar microcefalia nos bebês) e a chikungunya. No caso desta última, os sintomas aparecem mais rápido do que na dengue, com a pessoa se tornando um hospedeiro do vírus também em um menor tempo, depois de ser picado pelo mosquito, o que é um risco maior para uma epidemia ainda mais rápida desta doença. E é preciso ter consciência que a mais conhecida, a dengue, é uma doença grave, que debilita a pessoa, a tira de suas atividades e pode matar.

Assessoria de Comunicação PMI

whatsapp-image-2021-05-17-at-07-51-06

Ibatiba volta ao Risco Moderado, depois de apenas uma semana em Risco Baixo

Conforme o 55º Mapa de Risco Covid-19, anunciado pelo Governo do Estado, na sexta-feira (14), Ibatiba deixou a classificação de Risco Baixo e voltou para o Risco Moderado. O novo mapa passa a valer nesta segunda-feira (17) até o domingo (23). Diante disso, a Prefeitura de Ibatiba publicou, neste domingo (16), o decreto nº 48/2021 que define novas medidas para enfrentamento da situação de emergência e calamidade pública, devido à pandemia do novo Coronavírus (Covid-19).

O decreto municipal segue as decisões e medidas constantes na Portaria da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) nº 013-R, de 23 de janeiro de 2021, que trata sobre o funcionamento dos estabelecimentos nos municípios classificados como de Risco Moderado e que passam a ser aplicadas em Ibatiba. Esta portaria também coloca as medidas a serem cumpridas para que ocorra a abertura dos estabelecimentos do município.
Ao mesmo tempo suspende o funcionamento ou realização de recreação infantil, tais como piscina de bolinhas e atrações infantis em espaços confinados, assim como boates, casas de shows e similares, shows, incluindo a proibição de música ao vivo em todos e quaisquer eventos realizados em todo o território do município. Está vedada, também, a realização de atividades aeróbicas coletivas nas academias.

Igrejas
O decreto também reitera que as igrejas e templos religiosos, de qualquer dogma, são considerados essenciais em períodos de calamidade pública, conforme determina a Lei Estadual nº 11.151/2020. Contudo, para a realização de atividades religiosas presenciais devem ser observadas as diretrizes e orientações da Nota Técnica Covid-19 n° 72/2020 –Sesa/SSVS/GEVS/NEVS, em especial, as recomendações quanto ao distanciamento físico, com o limite do número de pessoas, para evitar aglomerações e para que seja possível manter o distanciamento físico mínimo de 1,5 metro entre as pessoas no local, o que vale para todos os estabelecimentos do município.
O estabelecimento deverá determinar a capacidade máxima do local de realização das atividades, fixando avisos nos locais de acesso às dependências do estabelecimento, em destaque, informando a capacidade máxima. Além disso, cadeiras e bancos de uso coletivo devem ser reorganizados e demarcados, também para garantir o distanciamento mínimo entre as pessoas, a não ser que pertençam ao mesmo grupo social ou familiar. Caso as fileiras de bancos ou cadeiras não tenham a distância mínima de 1,5 metro, com relação às fileiras da frente e ou de trás, as mesmas devem ser liberadas de forma alternada.
Além de adotar outras medidas para garantir que não ocorram aglomerações nos corredores, entradas e na área externa do local, também precisam ser observadas recomendações de limpeza, higiene pessoal e conduta. Deve ser disponibilizado álcool 70%, na entrada e em locais estratégicos, para higienização das mãos, assim como pia com água corrente, sabonete líquido, papel toalha, no devido suporte, e lixeiras com tampa e acionamento por pedal. Também não é permitido o acesso de pessoas que não estejam usando máscara, acessório que é obrigatório em todo o território do município.

Limpeza
Deve ser feita, ainda, a limpeza e desinfecção frequente das instalações, móveis e superfícies dos ambientes e que são mais tocadas, como maçanetas, interruptores, janelas, telefones, corrimões, bebedouros, torneiras, elevadores, bancos, cadeiras e outros. E também evitar o compartilhamento de objetos, mas se isso não for possível, como é o caso de microfones, telefones, fones, teclados, mouse e outros, devem ser higienizados a cada utilização por pessoas diferentes.

Além disso, é preciso manter os ambientes arejados, com portas e janelas abertas, ou verificar a possibilidade de adequação física do local ou de realização da atividade religiosa em outro lugar, se isso não for possível, e fornecer copos descartáveis para o consumo de água. Não é recomendada a participação nas atividades presenciais de pessoas com idade acima de 60 anos, crianças até 5 anos e pessoas com comorbidades.
Dos 78 municípios capixabas, 18 estão classificados em Risco Baixo, 32 em Risco Moderado e outros 28 em Risco Alto. O Governo do Estado também anunciou a liberação total do transporte intermunicipal e interestadual, além da reativação do serviço de transporte público durante o período da madrugada na Região Metropolitana.

Assessoria de Comunicação PMI

sem-titulo

Carreta tomba na contramão e bloco de pedra cai na BR 262 em Venda Nova do Imigrante

O motorista de uma carreta que levava um bloco de pedra teve ferimentos leves após tombar com o veículo às margens da BR 262, em Venda Nova do imigrante, na manhã desta segunda-feira (17).

Segundo informações, o acidente aconteceu depois de o condutor perder o controle da direção, invadir a contramão e não conseguir manter e estabilidade do veículo, tombando.

De acordo com populares que ajudaram a socorrer o condutor, ele teve apenas lesões leves, e nenhuma outra pessoa ficou ferida. A Polícia Rodoviária Federal foi acionada para confeccionar a ocorrência.

Até o momento não há previsão sobre o destombamento do veículo e a retirada do bloco. No entanto, motoristas que forem trafegar pelo trecho, que fica no quilômetro 113, na altura de Camargo, devem redobrar a atenção, já que o trânsito segue parcialmente interditado.

Fonte: Aquinotícias

7d1a517c-c3ef-46cc-84a2-c5afec5ced6a

Ibatiba sedia primeira reunião para implantação do Polo de Fruticultura do Caparaó

A Secretaria Municipal de Agricultura, Indústria e Comércio de Ibatiba sediou uma reunião para implantação e desenvolvimento do “Polo de Fruticultura para a Região do Caparaó”, na manhã desta terça-feira (11). O Polo é um projeto de extensão do Centro de Ciências Agrárias e Engenharias da Universidade Federal do Espírito Santo (CCAE-Ufes) que está na coordenação junto com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e é aprovado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). O objetivo é contribuir para a diversificação da produção agrícola, gerando novas fontes de renda e, consequentemente, melhoria socioeconômica da população envolvida.

A mesma reunião vai se repetir em todos os municípios do Caparaó Capixaba, começando por Ibatiba, sendo dirigida pelo coordenador do projeto, professor Moisés Zucoloto, e o pesquisador da Embrapa, Dimmy Barbosa. Também estavam presentes o prefeito de Ibatiba, Luciano Pingo, e o secretário municipal de Agricultura, Samuel Dias Damasceno, além de representantes de segmentos da área rural do município, Incaper e produtores rurais.

O professor Moisés Zucoloto explicou que essa reunião faz parte das quatro metas para implantação do polo que começa por um diagnóstico. “Fazemos contato com as lideranças do município e a Secretaria Municipal de Agricultura, como um passo inicial para a possível implantação de frutíferas posteriormente, contando com o apoio de todos que possamos alinhar as próximas metas”, afirmou.

Já o secretário de Agricultura, Samuel Dias, destacou o fato de Ibatiba ser o primeiro município a ter essa reunião e disse que Ibatiba acredita muito no projeto, porque pode mudar a vida dos produtores locais. “Vamos conhecer o projeto em sua essência hoje (terça, 11), para que possamos trabalhar em sua implantação, em nosso município”, disse. “É um projeto ousado, mas vamos precisar de apoio para cultivo e, principalmente, escoar a produção, com financiamento barato, para que não haja dificuldades na hora de vender”, completou.

Acompanhamento

O pesquisador Dimmy Barbosa recordou que, quando o projeto foi apresentado, estava como superintendente do Ministério da Agricultura no Estado e o apresentou à senadora Rose de Freitas que conseguiu a liberação do recurso no ano passado, sendo já liberada a primeira parcela para a Ufes. “E nesta primeira etapa, vamos nos reunir com todos os municípios, para apresentar o projeto, montar as equipes de trabalho, fazer um diagnóstico, porque, em cada município, encontramos micro climas diferentes, com altitudes de 100 a até mais de 1.000 metros, sendo preciso definir quais fruteiras serão plantadas, para então fazer um processo de seleção dos produtores que irão receber toda a capacitação, na Fazenda Experimental da Ufes, e o acompanhamento total, do plantio à comercialização, durante quatro anos, para que o produtor que está investindo numa coisa nova não fique no meio do caminho”, ressaltou.

O prefeito Luciano Pingo esteve presente também e destacou a importância do projeto da Ufes que está buscando a parceria dos municípios, com objetivo de transferir tecnologia, gerando renda e qualidade na produção para os agricultores familiares. “Todos os envolvidos estão de parabéns, principalmente, os professores Dirceu e Moisés, a senadora Rose e a Embrapa, na pessoa do Dimmy, que é da região e está aqui trabalhando pelo desenvolvimento da nossa agricultura”, destacou.

O projeto “Polo de Fruticultura para a Região do Caparaó” foi iniciado em 2017, baseado num projeto do também coordenador Dirceu Pratissoli que se uniu a Moisés Zucoloto para sua idealização e planejamento. São quatro as metas: um diagnóstico da aptidão agrícola da região do Caparaó para a fruticultura, o que foi iniciado agora; melhoria da infraestrutura para as capacitações dos envolvidos – também em 2021; instalação da Unidade de Referência Tecnológica (URT) de fruteiras nos municípios envolvidos em, 2022; e realização de minicursos e dias de campo para capacitação, também ano que vem.

Assessoria de Comunicação PMI

volta-as-aulas-presenciais-importante-urgente-e-necessario-mas-nao-a-qualquer-custo-scaled

Aulas presenciais retornam em Ibatiba na próxima segunda-feira (17)

A Prefeitura de Ibatiba, por meio da Secretaria Municipal de Educação, informou à população que as aulas presenciais da Rede Municipal de Ensino voltarão na próxima segunda-feira, dia 17. De acordo com a Secretaria, as aulas vão retornar com sistema híbrido e os pais ou responsáveis precisarão assinar um termo, autorizando ou não o retorno do filho às aulas.

A secretária municipal de Educação, Solange Assis, coloca que foi definido pela administração municipal que a volta às aulas acontecerá no modelo híbrido, com revezamento de 50% dos alunos ou de acordo com a capacidade das escolas. “Todos os protocolos de prevenção ao Covid serão seguidos de forma rigorosa, dentro de um plano estratégico”, explica. “Ao mesmo tempo em que todas as ações serão monitoradas por meio da plataforma Escola Segura, pela Vigilância Epidemiológica e Secretaria de Saúde”, completa.
Além disso, os pais ou responsáveis vão receber um termo que deverão assinar, autorizando ou não o retorno de seu filho às aulas. “Além disso, a Secretaria de Educação vai enviar orientações aos pais, por escrito, de como proceder nesse retorno, quanto às medidas de prevenção e segurança, principalmente, no que diz respeito à higienização e o uso de máscaras que continua sendo obrigatório”, destaca.

Não é hora de relaxar
A Prefeitura de Ibatiba lembra que o município está em Risco Baixo, dentro do Mapa de Risco para Covid-19, no Estado, mas destaca que não é hora de relaxar, para manter o cenário em que se encontra agora. Isso vale também para a volta às aulas presenciais.
Dessa forma, o município destaca que continua obrigatório o uso de máscara. Também é preciso manter o distanciamento social, higienizar as mãos com frequência e caso alguém apresente os sintomas da Covid-19, deve procurar o serviço de saúde, rapidamente, para ser atendido e testado, e então entrar em isolamento domiciliar.

Assessoria de Comunicação PMI

sintomas-coronavirus-910x650

Fiocruz alerta para nova explosão de casos da covid-19 no Brasil

Pesquisadores do Observatório Fiocruz Covid-19 alertam para uma nova explosão de casos da doença no País diante do alto patamar epidêmico atual. Nova edição do boletim divulgado nesta quarta-feira (13), aponta que o número de óbitos ainda é muito alto, com mais de 2 mil registros por dia em média. Os números relativos à semana epidemiológica de número 18 (de 2 a 8 de maio) mostram uma ligeira redução nas taxas de mortalidade e de ocupação de leitos de UTI.

“A observada manutenção de um alto patamar, apesar da ligeira redução nos indicadores de criticidade da pandemia, exige que sejam mantidos todos os cuidados, pois uma terceira onda agora, com taxas ainda tão elevadas, pode representar uma crise sanitária ainda mais grave”, sustenta o documento. “Os indicadores mostram que ainda há uma intensa circulação do vírus e que a pandemia pode permanecer em níveis críticos ao longo das próximas semanas, além de dar oportunidade para o surgimento de novas variantes do vírus devido à intensidade da transmissão, como temos visto em outras regiões e países.”

A taxa de letalidade, que alcançou 4,5% em março, caiu para 3,5% na última semana epidemiológica estudada. No entanto, como mostra o boletim, ainda não alcançou os 2% registrados no fim de 2020.

Em relação aos casos de óbitos por covid-19, foram registrados ainda valores muito altos, com uma média de 2,1 mil mortes diárias, mas apontando uma ligeira tendência de queda diária de 1,7% que “ainda não representa uma tendência de contenção da epidemia”.

O número de novos casos aumentou ligeiramente a uma taxa de 0,3% ao dia.

“É fundamental o reforço das ações de vigilância em saúde para fazer a triagem dos casos graves, o encaminhamento para serviços de saúde mais complexos, bem como a identificação e aconselhamento de contatos”, reforça o boletim. “Nesse sentido, a reorganização e a ampliação da estratégia de testagem é essencial para evitar novos casos, bem como para reduzir a pressão sobre os serviços hospitalares.”

Fonte: FolhaVitória

capa-planejamento-tributario-para-restaurantes

Após um ano de pandemia, 71% dos restaurantes estão endividados, mostra pesquisa

Depois de um ano de efeitos da pandemia no negócio, sete a cada dez restaurantes do Brasil carregam hoje dívidas que representam, em sua maior parte, entre um mês a mais de um ano de faturamento.

O endividamento, junto com a baixa disponibilidade de recursos para pagamento de fornecedores no curto prazo, o chamado capital de giro, tornou-se o maior desafio apontado pelas empresas que prestam serviços de alimentação, conforme mostra pesquisa encomendada pela Associação Nacional de Restaurantes (ANR) e pelo Instituto Foodservice Brasil (IFB) à consultoria Galunion, especializada no mercado de foodservice.

De acordo com o levantamento, 71% dos restaurantes do País dizem ter dívidas, sendo que a maior parte (79% dos entrevistados endividados) deve a bancos e fornecedores (37%). Mais da metade das empresas do setor (54%) revelou também estar com impostos em atraso.

Com 66% dos restaurantes sem capital de giro suficiente para encarar mais de 30 dias de restrições que limitaram o funcionamento dos estabelecimentos, o setor quer que o governo apresente uma linha de crédito especial ao segmento, oferecendo largo prazo de carência até o início do pagamento. Em 91,7% dos casos, o tamanho da dívida varia de um mês a mais de um ano de faturamento.

Mesmo após demissões feitas desde o início da pandemia por 64% das empresas de serviços de alimentação, quase metade (48%) das companhias do setor pretende aderir ao programa que permite a suspensão de contratos trabalhistas, bem como redução de jornadas e salários.

Feita entre 9 de abril e 5 de maio, o levantamento ouviu representantes de 650 empresas de diversos perfis – desde grandes redes de fast-food a pequenos restaurantes, passando também por bares, lanchonetes e padarias – de todos os estados brasileiros.

“A pesquisa mostra com muita clareza que o setor chegou ao seu limite. Quem sobreviveu, em sua imensa maioria, está muito endividado”, afirma Fernando Blower, diretor-executivo da ANR.

Eduardo Laguna
Estadao Conteudo
Copyright © 2021 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

Fonte: AquiNotícias

Reuters/direitos reservados

ES ultrapassa as 10 mil mortes por Covid-19; mais de 10% da população já foi contaminada

O Espírito Santo ultrapassou, nesta terça-feira (11), a marca das 10 mil mortes por Covid-19. Foram registrados 50 óbitos pela doença, gerando um total de 10.013 pessoas que perderam a vida para a doença desde março de 2020, quando a pandemia teve início.

O total de contaminados chegou aos 451.485, depois da confirmação de 1.783 casos nas últimas 24 horas. Isso significa que mais de 10% da população do Estado, que é estimada em 4,06 milhões de pessoas, tiveram contato com o vírus em algum momento da pandemia. Os dados são do Painel Covid-19, do Governo do Estado, atualizado diariamente.

Os cinco municípios com maior incidência da doença são Serra (57.526 casos e 1.201 mortes), Vila Velha (55.667 casos e 1.354 mortes), Vitória (48.592 casos e 1.091 mortes), Cariacica (35.351 casos e 1.159 mortes) e Cachoeiro de Itapemirim (22.851 casos e 476 mortes).

Fonte: Aquinotícias