content_1da2363c-8abf-45fe-b47a-1e0cabccabd8

Fiuk vendeu carro de corrida por R$ 150 mil após quase chegar à falência

content_1da2363c-8abf-45fe-b47a-1e0cabccabd8

No começo desta semana, Fiuk estava convesando com Caio, Rodolffo e Bill (antes de ser eliminado no paredão) sobre o Drift, esporte automotivo do qual é adepto e competidor há quase dez anos.

Durante o papo, ele disse que teve que vender o carro que mais gostava porque quase chegou à falência: “Foi punk, me dei mal aí. Precisei da grana”.

O carro que o cantor vendeu tratasse do “filhote”, um automóvel modelo Skyline GTT-25 R34. O carro foi importado do Japão em 2011, pois não é vendido no Brasil. O modelo, cultuadíssimo pelos amantes de videogame, aparece em vários filmes da franquia “Velozes e Furiosos”.

Ao chegar no Brasil, o veículo foi totalmente modificado. A cor original prata foi substituída pelo azul metálico após um envelopamento, bancos traseiros retirados, vidros substituídos por fibra, tudo para deixar o carro mais leve.

Todas as mudanças aconteceram para tornar o veículo adequado para o Drift, já que no esporte vence quem entrar numa curva com o carro de lado mantendo seu total controle. O carro também tem uma característica: seu volante é do lado direito e por isso não pode transitar no país.

Entretanto, o que levou o ator a começar a ter bastante dor de cabeça foi quando se envolveu num acidente de trânsito em 2014 em Barueri, São Paulo, onde mora com o pai, Fabio Jr.

Fiuk chegou a investir uma boa grana em outros dois carros. Um Mustang de duas décadas atrás e dois Nissan 350, ambos para o Drift (cerda de R$ 115 mil cada um). Porém, o ator acabou perdendo dinheiro com a suspensão de um festival que costumava promover mensalmente e reunia pilotos, festas e shows voltados para os amantes do meio automobilístico.

content_bd12826c-1d2c-4af6-b348-2799482c5f17

Com tudo isso, o ator teve de abrir mão do “filhote”, que foi vendido por R$ 150 mil para sanar as suas dívidas.

cbdd3280-5bc1-0138-9af6-0a58a9feac2a-minified

Auxílio emergencial deve voltar em março e por até 4 meses, diz Bolsonaro

cbdd3280-5bc1-0138-9af6-0a58a9feac2a-minified

O presidente da República, Jair Bolsonaro, deve voltar em março e por até 4 meses, diz Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira, 11, que uma nova rodada do auxílio emergencial deve ser paga a partir de março e por um período de até quatro meses. O chefe do Executivo afirmou que essa é a alternativa discutida atualmente entre o Executivo e o Congresso. Ele disse, contudo, que não sabe qual seria o valor do benefício.

“Está quase certo, ainda não sabemos o valor. Com toda certeza – pode não ser – a partir de março, (por) três, quatro meses”, disse em conversa com jornalistas ao final de evento do governo em Alcântara (MA). “Isso que está sendo acertado com o Executivo e com o Parlamento também porque temos que ter responsabilidade fiscal”, acrescentou.

O presidente não deu detalhes de quantas pessoas vão ser contempladas com essa nova rodada do auxílio.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, já disse que a ideia é atender à metade dos 64 milhões de beneficiários que receberam no ano passado. Nem o presidente nem o ministro disseram como vão ser os critérios de seleção.

Mais cedo, durante evento de entrega de títulos de propriedade rural, Bolsonaro já havia sinalizado que o governo estuda conceder novas parcelas do auxílio emergencial “por alguns meses”.

Em janeiro, o presidente disse que a retomada do auxílio “quebraria” o Brasil. Agora, contudo, ele diz que vai ter uma nova rodada, mas que a retomada do benefício “representa um endividamento muito grande do nosso País”.

Na conversa com jornalistas após a cerimônia, repetiu que o auxílio custa “caro” para o País. “Eterno é aposentadoria, o BPC (Benefício de Prestação Continuada), tá? E é uma questão emergencial, porque custa caro para o Brasil”, disse.

Bolsonaro reforçou sua defesa pela retomada das atividades normais do comércio, sem restrições por conta da pandemia da covid-19. “Agora, não basta apenas conceder mais um período de auxílio emergencial, o comércio tem que voltar a funcionar, tem que acabar com essa história de ‘fecha tudo'”, disse. “Devemos cuidar dos mais idosos e quem tem comorbidade, o resto tem que trabalhar, caso contrário, se nos endividarmos muito o Brasil pode perder crédito e daí a inflação vem, a dívida já está em R$ 5 trilhões, daí vem o caos. Ninguém quer isso aí”, declarou.

Nesta quinta-feira, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), cobrou o ministro da Economia, Paulo Guedes, por uma nova rodada do auxílio emergencial com “uma alternativa viável” para o benefício ser concedido.

Como mostrou o jornal O Estado de S. Paulo, Guedes aceita mais três parcelas de R$ 200, mas condiciona a aprovação de uma nova rodada à aprovação de medidas de ajuste fiscal, como cortes de gastos com servidores, e uma base jurídica (que poderia ser uma cláusula de calamidade ou uma nova versão da PEC do orçamento de guerra para permitir ao governo ampliar os gastos fora de amarras fiscais).

content_3dc342a3-3ddc-4ef2-9382-a13cea1e84aa

Tiago Leifert nega que pediu para sair do BBB

content_3dc342a3-3ddc-4ef2-9382-a13cea1e84aa

Tiago Leifert negou na última quarta-feira (10) que havia pedido para deixar o comando do programa Big Brother Brasil a partir da próxima edição, como havia sido informado pelo programa “A tarde é Sua”, da Rede TV, apresentado por Sônia Abrão.

“Fala Sônia Abrão, beijo para todo mundo aí no ‘A Tarde É Sua’, fiquei sabendo que vocês deram uma notícia dizendo que na terça-feira eu pedi para sair do Big Brother por desgaste emocional. Not true, não é verdade. Isso não aconteceu, eu não pedi para sair do BBB, eu não estou com esse plano”, disse o apresentador em vídeo nos Stories do Instagram.

“Estou amando fazer o BBB, como sempre. Amava como telespectador e amo fazer o programa. Vocês estão vendo, eu me emociono, eu dou risada, eu fico bravo, eu vivo aquele negócio. Estou assistindo nesse momento, eu não paro de trabalhar no Big Brother Brasil nem na minha folga”, continuou o jornalista.

Tiago também pediu para que a equipe confirmasse esse tipo de informação com a assessoria dele antes de divulgar. “Qualquer dúvida que vocês tenham, vocês sabem como chegar em mim ou na assessoria da Globo. Então pediria para vocês não publicarem uma coisa dessas antes de checarem comigo, porque daí eu iria falar que ontem não [aconteceu esse pedido], ontem eu almocei com o Boninho e falamos de coisas da vida”, finalizou.

O apresentador também contou que está cansado, que tem dormido pouco, porque além de apresentar o programa, também é pai de primeira viagem. Ele e a esposa, a jornalista Daiana Garbin, tiveram a filha, Lua, em outubro de 2020.

Fonte: Fabíola Nishi.
20210210_075302-1

Estado realiza nova fase de expansão de leitos de UTI para enfrentamento à Covid-19

20210210_075302-1

O governador do Estado, Renato Casagrande, anunciou, nesta quarta-feira (10), a disponibilização de mais 19 leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) à população capixaba que necessita de atendimento a casos graves do novo Coronavírus (Covid-19). A ação faz parte da nova fase da política de ampliação de leitos no Espírito Santo, denominada “Leitos para Todos”.

Os leitos estarão disponíveis no Hospital Estadual de Vila Velha (HESVV), que recentemente passou por uma adequação do espaço com a realização de obras para garantir a assistência hospitalar aos capixabas, com investimento de cerca de R$ 2,6 milhões.

“Esse hospital foi totalmente transformado, passando agora a ter 120 leitos entre UTI e Enfermaria. Serão 39 leitos de UTI Covid para dar suporte ao enfrentamento à doença. Após vencermos a pandemia, esses leitos estarão disponíveis para outras enfermidades. Nossa estratégia é de ofertar leitos para todos. Não faltou leito para ninguém aqui no Espírito Santo”, destacou o governador, durante o anúncio transmitido ao vivo pelas redes sociais.

Casagrande prosseguiu: “Os leitos dão dignidade às pessoas. Estamos recebendo pacientes do Amazonas e Rondônia, pois esses estados não tiveram condições de atender a todos. Até Portugal, um país desenvolvido, colapsou e aqui no Espírito Santo não faltou leito para nenhum capixaba. Esse ano, o Carnaval precisa ser diferente. É preciso festejar com os familiares, sem aglomeração”.

De acordo com o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, existe a previsão de que o Estado passe a ter mais de 100 novos leitos de UTI ainda em fevereiro. “O Estado se prepara para que nos meses de março e abril possa ocorrer a sazonalidade no aumento de doenças respiratórias. Entendemos que é prudente voltar a fortalecer a rede hospitalar para poder suportar pressões que tenham dimensões maiores daquelas que foram enfrentadas em 2020”, afirmou.

A vice-governadora Jacqueline Moraes fez uma avaliação sobre a estratégia do Governo do Estado no fortalecimento da rede hospital ante os desafios da pandemia. “Muito se falou sobre hospitais de campanha, que agora viraram ferro velho em outros estados. Aqui no Espírito Santo, os novos leitos ficarão de legado à população na rede pública”, pontuou.

O deputado estadual Dr. Hércules, que preside a Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa, também participou do anúncio: “Foi uma emoção quando o Estado começou a receber pacientes de fora. Jogar pedra é muito fácil, mas vem fazer para ver como é difícil. O senhor deixará um legado muito grande para a população. A obra social e humanitária vai ficar marcada por muitos anos. Vamos lembrar que a maior obra que o governador Casagrande fez foi de amor ao próximo. Uma vida não tem preço e estou muito orgulhoso desse trabalho”.

Mais 24 leitos de UTI na rede própria nos próximos dias

Ainda para os próximos dias, a Secretaria da Saúde (Sesa) trabalha para a ampliação de mais 24 leitos de UTI em hospitais da rede estadual. Serão disponibilizados 18 leitos de UTI no Hospital Estadual Dr. Dório Silva, na Serra, e mais seis leitos de UTI no Hospital Estadual João dos Santos Neves (HJSN), em Baixo Guandu.

Os hospitais passaram por novas readequações de seus espaços para a ampliação dos leitos e, assim, poder ampliar também a assistência à população capixaba.

Informações à Imprensa:
Assessoria de Comunicação do Governo
Giovani Pagotto
(27) 98895-0843

Assessoria de Comunicação da Sesa
Syria Luppi / Kárita Iana / Paula Lima / Luciana Almeida / Thaísa Côrtes / Danielly Schulthais
asscom@saude.es.gov.br

sem-titulo

Silvio Santos é vacinado contra Covid-19

sem-titulo

Silvio Santos recebeu a vacina contra a Covid-19. O apresentador, de 90 anos, teve uma foto sua após a vacinação compartilhada pela filha Rebeca Abravanel. “10/02/2021. Vacinado!!!!!!!!!! Agradecendo muito a Deus por esse momento!”, disse sua filha.

A apresentadora Patricia Abravanel, outra filha de Silvio, postou também a carteirinha de vacinação do pai. “Alguém reconhece esse figura na fila da vacinação??!! Aquele ali com a camisa abotoada errado e pose de galã?!! Meu papaizão dando seu grito de liberdade!!! Saudades de abraçar, de estar junto sem medo!! Viva! Viva! A fé vence o mundo e nessa fé suportamos os tempos difíceis com o coração esperançoso!! Para Deus nada é impossível! Em frente sempre!!”, celebrou ela.

Famosos têm dividio o registro da vacinação em suas redes sociais. O ator Ary Fontoura compartilhou um vídeo recebendo a vacina. “O dia mais aguardado! Feliz, emocionado, esperançoso? Nem sei, tanta coisa junto. Viva a ciência, Butantã e Fiocruz”, disse ele.

A atriz Fernanda Montenegro fez o mesmo para incentivar seus fãs a se protegerem da Covid-19. “Eu agradecimento à Fiocruz e seus pesquisadores incansáveis, ao SUS e seus colaboradores, aos postos de saúde da prefeitura do Rio de Janeiro”, escreveu a atriz de 91 anos anos.

Outros atores que também entraram para a lista dos vacinados são Laura Cardoso, de 93 anos, Stenio Garcia, de 88 anos, e Zezé Motta, de 76 anos.

sem-titulo

Durval Lelys lança single ‘Renasceu’ com pistas de que pode reativar a banda Asa de Águia

sem-titulo

Mesmo com o Carnaval cancelado em 2021, uma das bandas mais tradicionais da folia de Salvador (BA) pode ressuscitar este ano. Vocalista e guitarrista do Asa de Águia, grupo que está em recesso por tempo indeterminado desde 2014, Durval Lelys tem dado pistas nas redes sociais – inclusive através de hashtags – de que planeja reativar a banda.

No ar desde dezembro, as pistas começaram a ser dadas com mais intensidade a partir da promoção do single inédito que apresenta música autoral sintomaticamente intitulada Renasceu.

O single Renasceu entrou em rotação na sexta-feira, 5 de fevereiro, sendo anunciado, na nota da distribuidora ONErpm, como o lançamento que marca “o retorno do Asa de Águia”, embora ainda não haja nenhum pronunciamento ou comunicado oficial de Durval Lelys sobre a volta da banda que entrou em cena em 1988, emplacando sucessos como Bota pra ferver (1988) e Porto Seguro (1992) dentro e fora das fronteiras da Bahia.

Edinei Bonfim e Geu Bahia assinam a produção musical da gravação de Renasceu, música de ritmo agalopado que vai atrás do público que segue os trios elétricos.

“Segure a corda que eu estou voltando / Segure a onda que eu tô chegando / Venha comigo que eu vou de Asa”, canta Durval Lelys em versos que sinalizam o retorno ainda não oficializado da banda que deu projeção nacional a esse cantor, compositor e músico soteropolitano que já está em cena há 40 anos.

Cientistas falam em 3ª onda de coronavírus em Manaus

sintomas-coronavirus-910x650

A mesma equipe de cientistas que previu, em artigo publicado em agosto na Nature, o segundo colapso na saúde em Manaus por causa da covid-19, aponta agora para uma terceira onda do coronavírus na região. Segundo os pesquisadores, o Estado do Amazonas corre o risco de espalhar a crise sanitária para todo o território nacional, caso autoridades não imponham lockdown com pelo menos 90% da população isolada e vacinação em massa mais acelerada do que no restante do País.

“Sem o isolamento social adequado, Manaus deve enfrentar uma terceira onda ainda em 2021. É necessária uma fiscalização forte da polícia para garantir o fechamento de Manaus. Além disso, é impensável a volta às aulas presenciais para qualquer local do Brasil neste momento, justamente para impedirmos o espalhamento da variante que surgiu no Amazonas. Recomendamos o fechamento também das fábricas e do Distrito Industrial em Manaus, que podem parar sem quebrar e sem deixar de pagar o salário de seus funcionários”, destacou Lucas Ferrante, biólogo e doutorando do programa de Biologia do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA) e o primeiro autor do artigo na revista científica.

“Não existe lockdown em Manaus hoje, apenas um isolamento parcial que já sofre pressões para a reabertura da cidade. Uma reabertura, mesmo que gradual, propiciaria um cenário de manutenção da pandemia, e um ritmo de casos e mortes alto durante todo o ano e entrando em 2022”, frisou Ferrante.

O grupo, que deve publicar um novo artigo nas próximas semanas com as projeções para 2021, é formado por profissionais de diversas áreas, como Medicina, Biologia e Matemática. Além de Lucas, fazem parte do estudo os doutores Philip Fearnside do INPA, Luiz Henrique Duczmal, professor do Departamento de Estatística do Instituto de Ciências Exatas (ICEx) da UFMG, Unaí Tupinambás, docente do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da universidade mineira, Wilhelm Alexander Steinmetz e Jeremias Leão, da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Alexandre Celestino Leite Almeida, da Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ), e Ruth Camargo Vassão, pesquisadora aposentada do Instituto Butantan.

De acordo com o cientista, a taxa de transmissão e mortalidade por covid-19 deve se manter a mesma durante todo o ano se não forem aplicadas medidas drásticas de isolamento, facilitando o surgimento de cepas. “Isso deverá propiciar novas mutações, o que pode culminar em uma nova variante resistente às vacinas já produzidas.”

O cientista frisa que a atual segunda onda não é fruto da nova cepa, notoriamente mais transmissível e responsável por mais mortes em Manaus e interior, e que possui similaridades com as encontradas na África do Sul e no Reino Unido. “Essa segunda onda é fruto da negligência de governador e do prefeito da capital, de não terem decretado um lockdown severo por algumas semanas no ano passado”, diz.

Resistência ao isolamento

Ferrante se reuniu com o atual prefeito, David Almeida, em 21 de janeiro. Segundo ele, embora tenha se mostrado receptivo, o prefeito não tomou ainda nenhuma das providências solicitadas pelo grupo.

“Sugerimos o lockdown e que a prefeitura estabeleça um diálogo direto com o Ministério da Saúde e governo do Estado para a compra de mais vacinas, a exemplo do governo de São Paulo, para impedir que a doença se propague e que o vírus sofra novas mutações e fique mais resistente”, defendeu o cientista. A assessoria do prefeito confirmou o encontro, mas não comentou o teor.

No ano passado, os pesquisadores também tentaram se reunir com o então prefeito Artur Neto, sugerindo lockdown antes do Natal, mas a reunião foi desmarcada em cima da hora por um assessor. A assessoria do ex-prefeito confirma que sua agenda não permitiu o encontro.

Ferrante também coordenou um estudo em maio do ano passado, a pedido do Ministério Público Estadual, apresentado em uma audiência pública na Assembleia Legislativa do Estado. Os dados apresentados foram alvo de desconfiança de deputados governistas e da então diretora da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS) do Amazonas, Rosemary Costa. Segundo ela, os dados de que a FVS dispunha não apontavam para aumento de casos nos próximos meses.

“Nós somos vigilância ativa, temos dados em tempo real e baseados em sistemas oficiais. Nós não admitimos que a FVS seja tratada como um órgão menor e nossos dados sejam questionados”, disse a diretora na audiência pública, que pode ser assistida no YouTube. Ela morreu no dia 22 de janeiro, aos 61 anos, por covid-19, durante a segunda onda que Manaus atravessa. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

etanol-e-gasolina-ficam-8-mais-baratos-em-abril-segundo-pesquisa-1588877169485_v2_900x506

Preço da gasolina impulsiona avanço de 0,44% da inflação na Grande Vitória em janeiro

A inflação na Grande Vitória, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), teve um avanço de 0,44% em janeiro, segundo levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgado nesta terça-feira (9). O índice, no entanto, apresentou desaceleração na comparação com dezembro de 2020, quando foi de 1,41%.

A inflação na região metropolitana do Espírito Santo foi fortemente influenciada pelo aumento do preço da gasolina. De acordo com o IBGE, o impacto do reajuste do preço do produto no IPCA foi de 0,22 pontos percentuais, o maior registrado no período. Já o preço do carro novo e do tomate tiveram impacto de 0,10 pontos percentuais, o segundo maior.

Em todo o país, os combustíveis aceleraram para uma alta de 2,13% em janeiro, ante um avanço de 1,56% em dezembro de 2020. A gasolina subiu 2,17% e foi , isoladamente, o item com maior impacto de alta no IPCA de janeiro, adicionando 0,11 pontos percentuais ao índice agregado.

Já o óleo diesel subiu 2,60%. Os preços dos automóveis novos (1,31%) também subiram, contribuindo com 0,04 pontos percentuais no resultado do mês, segundo maior impacto de alta.

Ainda na Grande Vitória, o grupo Transportes, do qual faz parte o preço da gasolina, apresentou alta de 1,55% em janeiro, a maior do período. Também apresentaram variação positiva os grupos Artigos de residência (0,94%), Alimentação e bebidas (0,90%), Despesas pessoais (0,74%) e Saúde e cuidados pessoais (0,64%).

Já Habitação (-1,63%) e Comunicação (-0,18) tiveram recuo na inflação. Apresentam estabilidade os grupos Educação (0,03%) e Vestuário (-0,01%).

Brasil

Em todo o Brasil, o IPCA, que mede a inflação oficial do país, registrou 0,25% em janeiro, 1,10 ponto percentual abaixo da taxa de dezembro de 2020 (1,35%). Nos últimos 12 meses, o indicador acumula alta de 4,56%, acima dos 4,52% observados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em janeiro de 2020, a variação havia sido de 0,21%.

Segundo o IBGE, alimentos e bebidas continuam puxando os preços para cima, mas com menos força. Já a mudança de bandeira nas contas de energia elétrica e as quedas nos preços de passagens aéreas ajudaram a segurar a inflação em janeiro.

“Houve uma queda de 5,60% no item energia elétrica, que foi, individualmente, o maior impacto negativo no índice do mês (-0,26 ponto percentual) Após a vigência da bandeira tarifária vermelha patamar 2 em dezembro, passou a vigorar em janeiro a bandeira amarela. Assim, em vez do acréscimo de R$ 6,243 a cada 100 quilowatts-hora, o consumidor passou a pagar um adicional bem menor, de R$ 1,343. O que resultou em uma deflação (-1,07%) no grupo Habitação, do qual esse item faz parte, mesmo com a alta em outros componentes, como o gás encanado (0,22%) e a taxa de água e esgoto (0,19%)”, disse, em nota, o gerente da pesquisa, Pedro Kislanov.

Redação Folha Vitória

content_16779a18-6ba0-491f-bf0d-2d96c2010977

Marília Mendonça revela motivo de término com Murilo Huff em 2020

content_16779a18-6ba0-491f-bf0d-2d96c2010977

Marília Mendonça participou do Domingão do Faustão, no último domingo (9), e revelou o motivo do fim do seu relacionamento com Murilo Huff em 2020.

O casal, que reatou o namoro em novembro, ficou alguns meses separados no ano passado. A cantora contou que devido a uma convivência maior com o pai do seu filho na pandemia, as brigas pequenas tomaram uma proporção maior.

“Eu sou um exemplo vivo disso. Eu passei por isso na quarentena, e pra mim super valeu a pena resolver a situação. Acho que, às vezes, a gente fica meio cego. A gente brigava porque tinha colocado parmesão a mais no risoto, sabe? As brigas que levaram a gente a terminar foi isso, entendeu? E quando as pessoas perguntavam: ‘por que vocês terminaram?’. Eu dizia: ‘Também não sei’. Uma briga por causa do final de uma série”, lembrou.“

Após abrir o coração para Fausto Silva, Marília mandou um recado ao namorado. “Fique esperto aí Murilo, porque se a gente começar a discutir demais por causa de Big Brother de novo, a gente tem que ficar firme agora, não vamos largar não”, brincou a famosa.

A mamãe de Leo também contou que decidiu começar a fazer terapia. “Estou mais calma agora porque comecei a fazer terapia em 2021, estou muito orgulhosa, vem aí a fase clean da Marília Mendonça, contando histórias pacíficas sobre relacionamento“, disse.

 

Fonte: Fabíola Nishi.
acidente-ibatiba

Acidente com duas carretas interdita a BR 262 por duas horas em Ibatiba

acidente-ibatiba

Um acidente envolvendo duas carretas deixou a BR 262 totalmente interditada, por duas horas, no km 178 em Ibatiba, próximo à divisa com os municípios de Iúna e Irupi, na manhã desta segunda-feira (8).

 

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o acidente ocorreu por volta das 5h30. Quatro pessoas ficaram feridas, mas sem gravidade. Os veículos colidiram lateralmente, e um deles fez um “L” na pista, bloqueando os dois sentidos da Rodovia Federal.

 

Uma equipe da PRF acompanhou a remoção das carretas no local. Por volta das 07h30 a pista foi totalemente liberada.