38

Fiocruz entrega 2,2 milhões de doses de vacinas contra covid-19

38

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) entregou hoje (14) 2,2 milhões de doses da vacina Oxford/AstraZeneca contra a covid-19 ao Programa Nacional de Imunizações (PNI). A fundação espera disponibilizar, nesta semana, um total de 5 milhões de doses, com a liberação de mais 2,8 milhões na sexta-feira (16).

A entrega semanal de 5 milhões de doses é a maior desde que a Fiocruz começou a produzir a vacina no Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos), em fevereiro. As primeiras doses foram entregues em 17 de março e, até 2 de abril, 4,1 milhões de doses foram liberadas para aplicação.

O total de doses entregues desde o início da produção chegou a 5,8 milhões na semana passada, e, com os números desta semana, a Fiocruz vai superar 10 milhões de doses produzidas e disponibilizadas por Bio-Manguinhos. Mais 4 milhões de doses da vacina foram importadas prontas da Índia e passaram pelo instituto tecnológico apenas para rotulagem em português.

Das 2,2 milhões de doses liberadas hoje, 215 mil ficarão no estado do Rio de Janeiro, onde ficam a sede da fundação e a fábrica de vacinas de Bio-Manguinhos. As demais serão distribuídas pelo Ministério da Saúde aos estados e ao Distrito Federal.

No mês de abril, o cronograma da Fiocruz prevê a entrega de 18 milhões de doses de vacinas. Na semana que vem, serão mais 4,7 milhões, e, entre 26 de abril e 1 de maio, 6,7 milhões de doses chegarão ao PNI, superando a marca de 5 milhões alcançada nesta semana.

A previsão é que as entregas cresçam em volume nos próximos meses e cheguem a 21,5 milhões, em maio; 34,2 milhões, em junho; e 22 milhões, em julho. Desse modo, a fundação cumprirá a meta de produzir 100,4 milhões de doses a partir do ingrediente farmacêutico ativo (IFA) importado, conforme acordo de encomenda tecnológica firmado com a farmacêutica AstraZeneca. No segundo semestre, a Fiocruz prevê produzir 110 milhões de doses com IFA fabricado no Brasil.

Fonte: agenciabrasil.ebc.com.br

carne

Escassez de gado reduz produção em frigoríficos e faz preço da carne disparar no Espírito Santo

carne

Se você faz pesquisa de preços em supermercados, já deve ter percebido que não tem para onde correr: o preço da carne bovina disparou. O quilo da paleta, por exemplo, está custando, em média, R$ 32,90.

A pesquisa mais recente do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócio-Econômicos do Espírito Santo (Dieese) apontou que o valor da carne na cesta básica de março, em Vitória, aumentou 1,62% em relação ao mês anterior. Seis quilos do alimento eram vendidos, em média, por R$ 226,02 em fevereiro. No mês, seguinte subiu para R$ 229,68.

Segundo o presidente do Sindicato da Indústria do Frio no Espírito Santo (Sindifrio-ES), Evaldo Mario Lievore, o aumento nos preços se deve à escassez de animais nos frigoríficos do Estado, que está relacionada à estiagem registrada entre 2016 e 2018.

“Houve uma estiagem muito grande, teve gente que perdeu pastarias, o rebanho e está se recuperando agora. Muitas fêmeas foram abatidas, o que diminuiu o número de matrizes e crias. O principal fator desse aumento é a falta de bovinos para o abate. Por conta disso, os frigoríficos estão trabalhando com 50% ou menos da capacidade”, explicou.

De acordo com o representante do setor, as empresas precisaram se adequar diante da pandemia do novo coronavírus. Para atender a demanda, no ano passado o número de colaboradores aumentou. Neste ano, no entanto, com a escassez, as empresas precisaram dispensar os funcionários por falta de trabalho.

“No ano passado, o quadro de funcionários aumentou cerca de 15%, porque assim, se algum tivesse sintoma, por exemplo, a gente tinha outro para colocar no lugar. Então contratamos mais pessoas para ter esses cuidados. A partir desse ano, as empresas precisaram dispensar porque não tinha trabalho. O número de demissões agora, comparado com o número de contratações, foi muito maior”, afirmou Evaldo.

Peso no bolso

O impacto da alta nos preços pode ser sentido pelo consumidor de diversas formas, além das compras diretas nos supermercados. O pequeno empresário Ivan Carlos Alves é dono de uma lanchonete em Viana e prepara hambúrgueres de forma artesanal. O principal ingrediente do lanche, no entanto, impactou no valor repassado aos clientes.

“Estamos trabalhando desde agosto do ano passado e, de lá pra cá, já houve um aumento muito expressivo no valor da carne. Chegou um momento que foi necessário aumentar o valor dos lanches para não ter prejuízo. Atualmente, estamos trabalhando quase no limite dos preços que a operação permite”, diz.

Ele reforça ainda que, por causa do aumento, os clientes já fazem opção por outros tipos de proteína. “A procura por carne branca aumentou bastante. Creio que isso também tenha causado uma elevação considerável no preço das mesmas”, afirma.

Buscar por outras opções também foi a alternativa encontrada na casa da técnica em Segurança do Trabalho Elflane Santana. Ela conta que o preço da carne fez com que o cardápio fosse mais variado.

“Não deixamos de consumir carne bovina. Porém estou consumindo cortes mais em conta, como o acém, e complementado com carnes suína ou aves”, contou.

Fonte: FolhaVitória

content_667b3671-2266-4515-a53d-1c354c898e83

Direção de cadeia onde Jairinho ficou detido entrega cargos após denúncias de regalias

content_667b3671-2266-4515-a53d-1c354c898e83

A direção da Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, na Zona Norte do Rio, pediu para ser substituída, após denúncias apontarem que o vereador Jairinho teve regalias enquanto esteve no local.

De acordo com a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap), o diretor, o chefe de segurança e outros funcionários da gestão da unidade pediram para ser exonerados por não concordar com as denúncias.

De acordo com relatos de funcionários, o político, acusado de ser o responsável pela morte do pequeno Henry Borel, de 4 anos, teria até jantado na sala do diretor.

Além disso, Jairinho teria circulando pelo presídio quando deveria estar em isolamento por protocolos sanitários. Segundo a Seap, imagens do circuito interno da cadeia já foram encaminhadas ao Ministério Público.

Monique e Jairinho ficaram no local, que é a porta de entrada do sistema prisional fluminense, por algumas horas. O vereador está detido em Bangu 8, enquanto a professora está no Instituto Penal Ismael Siriero, em Niterói.

Monique e Jairinho foram presos em 8 de abril, suspeitos de homicídio duplamente qualificado contra Henry Borel, de 4 anos, com emprego de tortura e sem chance de defesa à vítima, de atrapalhar as investigações e ameaçar testemunhas do caso.

Fonte: Band.

sem-titulo

Prefeito de Ibatiba, Luciano Pingo avalia os 100 dias de governo

sem-titulo

Luciano Pingo (Republicanos), primeiro prefeito reeleito na história de Ibatiba, avalia os 100 dias de governo neste segundo mandato.

Em entrevista ao AQUINOTICIAS.COM, pingo falou sobre os desafios enfrentados pela administração, como está driblando a crise e apresentou ações atuais e futuros para a “Terra dos Tropeiros”.

Luciano falou também das melhorias realizadas na cidade, da aceitação da população, da relação com o legislativo dentre outros assuntos.

A entrevista completa se encontra no portal aqui notícias.com

content_9dd2ccb6-9f1e-4cc1-9ba1-b7898c84a087

Reino Unido reabre lojas e restaurantes após longo lockdown

content_9dd2ccb6-9f1e-4cc1-9ba1-b7898c84a087

Com mortes em queda e quase metade dos adultos vacinados, o Reino Unido reabriu lojas e restaurantes nesta segunda-feira (12), após três meses de um rigoroso bloqueio total.

Nos bares e restaurantes, mesas ocupadas. Mas só do lado de fora. Teve gente que enfrentou temperaturas abaixo de zero para tomar uma cerveja. Nas lojas, muita fila para entrar.

Depois de três meses de duras medidas restritivas, o Reino Unido reabriu uma parte significativa da economia. E só fez isso depois de uma drástica queda nos números de mortos pelo coronavírus e de boa parte da população ter sido vacinada.

Boa parte das grandes marcas sobreviveu a três lockdowns em um ano de pandemia. Mas é no comércio de bairro, de empresários pequenos e médios, que você tem a noção dos desafios econômicos que vem pela frente. Para muitos, o relaxamento das regras foi tarde demais e as portas não reabriram nesta segunda-feira.

Contudo, as regras não foram relaxadas completamente. Estabelecimentos não vão poder operar com a capacidade total por, pelo menos, mais dois meses.

Mas até o primeiro-ministro Boris Johnson já aproveitou a reabertura – no caso dele, dos salões de beleza. Conhecido pelo visual descabelado, ele apareceu hoje de cabelo cortado no parlamento britânico.

Fonte: Band

content_7499950d-0671-4577-b5a8-7a8d6c765f1e

Conmebol anuncia doação de 50 mil vacinas da Sinovac para jogadores

content_7499950d-0671-4577-b5a8-7a8d6c765f1e

A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) disse que receberá 50 mil doses de vacinas contra covid-19 doadas pelo laboratório chinês Sinovac Biotech para imunizar jogadores de futebol profissionais que participam de torneios de primeira categoria.

“Se trata de um apoio concreto por parte da empresa chinesa para a realização da Copa América e das demais competições do futebol sul-americano”, disse a entidade em comunicado, no qual destacou a mediação do presidente do Uruguai, Luis Lacalle Pou, para fechar o acordo.

A Conmebol se viu obrigada a adiar a quinta e a sexta rodadas das eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2022 em março por causa das dificuldades de deslocamento dos jogadores, em meio às restrições impostas por causa da pandemia.

 

A Copa América está programada para começar em junho e será pela primeira vez disputada em duas sedes – Argentina e Colômbia. O presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez, disse dias atrás que a organização buscava vacinas para que o torneio pudesse ser disputado com público nos estádios.

A Copa Libertadores e a Copa Sul-Americana estão atualmente sendo disputadas.

O comunicado afirma que a vacinação “estará concentrada nos elencos principais do futebol profissional sul-americano dos torneios de primeira categoria, masculinos e femininos”, sem dar detalhes do procedimento.

O anúncio acontece em um momento em que os governos dos países sul-americanos buscam adquirir a maior quantidade possível de doses de vacinas para imunizar suas populações, enquanto a covid-19 avança na região.

A Organização Pan-Americana de Saúde (Opas) disse na semana passada que a América do Sul era a região mais preocupante do mundo por causa do aumento dos contágios e do número de mortos. Disse também que não havia acesso equitativo às vacinas.

Marcelo Camargo/Agência Brasil

Covid-19: 1,5 milhão de brasileiros estão com segunda dose atrasada

Marcelo Camargo/Agência Brasil

Marcelo Camargo/Agência Brasil

Cerca de 1,5 milhão de brasileiros estão com a segunda dose da vacina contra a covid-19 atrasada. O dado foi divulgado nesta terça-feira (13) pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, durante um café da manhã com jornalistas, em Brasília. Segundo o ministro, a pasta vai divulgar uma lista, por estado, de pessoas que estão com a segunda dose atrasada. 

A complementação do esquema vacinal, ressaltou, será feita com o apoio do Conselho Nacional de Secretários de Saúde. Aos que estão com a segunda dose atrasada, o Ministério da Saúde orienta que não deixem de ir a um posto de vacinação para completar a imunização.

Intervalos

Desde que começou a vacinação da população contra a covid-19, duas vacinas são aplicadas no Brasil: a da farmacêutica CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan, em São Paulo, e a da farmacêutica AstraZeneca, em parceria com a Universidade de Oxford, produzida pela Fundação Oswaldo Cruz, Fiocruz. No caso da CoronaVac, estudos apontam melhor eficiência quando a segunda dose é aplicada num intervalo de 21 a 28 dias. Já a vacina da AstraZeneca deve ter a segunda dose aplicada em intervalo maior, de três meses.

Medida provisória

Ainda no café da manhã com os jornalistas, ao dizer que o programa de vacinação é a prioridade número um do ministério, Queiroga adiantou que o governo deve publicar nos próximos dias uma medida provisória para criar uma secretaria específica para ações contra a covid-19. A atual coordenadora do Programa Nacional de Imunização, Franciele Francinato, deverá comandar a nova secretaria.

Transporte

No encontro com os jornalistas, o ministro da Saúde cobrou disciplina e uso de máscaras por quem utiliza transporte público, como forma de evitar ainda mais a disseminação do novo coronavírus. Queiroga informou que haverá uma campanha nacional para prevenir a contaminação, em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Regional, mas lembrou que cabe às prefeituras disciplinar regras para trens e ônibus. Segundo o secretário executivo da pasta, Rodrigo Cruz, uma portaria conjunta com o Ministério do Desenvolvimento Regional deverá ser apresentada na próxima quinta-feira (15).

Lockdown

Sobre um possível lockdown nacional, o ministro da Saúde descartou a hipótese e disse que “uma medida homogênea para o país inteiro não vai funcionar”. Ele acrescentou que tomará medidas “para evitar que o país chegue a cenários extremos”.

Vacinas

Ainda em relação a vacinas, Queiroga disse que falou ontem com o presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas, e a previsão é manter o calendário de vacinação. “Quando a Fiocruz e o Instituto Butantan receberem mais matéria-prima para fabricarem vacinas, a situação vai melhorar “, garantiu. O ministro lembrou que o governo brasileiro investiu R$ 150 milhões no consórcio Covax Facility para receber vacinas e admitiu que esperava mais doses. “Temos buscado com o diálogo. Estou procurando diminuir a temperatura da fogueira para avançar”, disse.

Ao falar da aprovação de imunizantes e medicamentos que possam ajudar no tratamento do novo coronavírus, o ministro avaliou que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) tem feito o trabalho dela “de maneira apropriada”. Queiroga garantiu que o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que não vai faltar dinheiro para a saúde.

 

Foto: Lucas Henrique Pisa

Pai e dois filhos de Minas Gerais são assaltados e baleados durante passeio em Guarapari

Foto: Lucas Henrique Pisa

Foto: Lucas Henrique Pisa

Uma família veio de Minas Gerais aproveitar as férias em Guarapari. No último domingo (11), o pai, a mãe e os dois filhos passeavam por uma região turística conhecida pelas falésias, quando foram assaltados. Durante o crime, o pai, o filho de 10 anos e o outro, de 17 anos, foram baleados.

A esposa contou que eles estavam tirando fotos quando um homem completamente transtornado apareceu, já com um arma em punho, e anunciou o assalto. Segundo ela, a família entregou toos os pertences pessoais e ninguém reagiu.

A mulher disse que o filho mais velho tropeçou e que , logo em seguida, o criminoso começou a atirar. O jovem foi atingido no peito, na barriga e na perna. O pai começou a lutar com o bandido e os dois caíram de uma altura de seis metros. O homem e o filho mais novo novo, também, foram atingido pelos disparos.

O pai contou para os policiais que o criminoso teria atirado outras vezes, caso ele não tivesse lutado com o bandido. O suspeito fugiu sem levar nada e deixou a arma do crime no local.

Desesperada ao ver os filhos e o marido baleado, a mulher colocou todos no carro e foi em busca de ajuda. No trajeto, ela viu uma viatura da polícia militar e pediu socorro. O marido foi levado pelo Corpo de Bombeiros para UPA de Guarapari. O filho de 17 anos foi encaminhado para o Hospital São Lucas e a criança de 10 anos foi socorrida para o Hospital Infantil.

A Polícia Militar fez buscas em Guarapari e prendeu o suspeito de 26 anos. Uma mulher de 22 anos, que estava com ele, também foi detida. Segundo a polícia, ela é gerente do tráfico de drogas. A PM disse, ainda, que os dois atuavam no tráfico de drogas. Os policiais apreenderam armas, drogas, radiocomunicadores, material para embalar drogas, facas, celulares e cerca de R$ 400.

* Com informações da repórter Marla Bermudes da TV Vitória / Record TV

Fonte: Folhavitória

espirito-santo-chega-a-71-703-mil-infectados-pelo-novo-coronavirus-1

Espírito Santo registra 49 mortes e 1.196 casos de covid-19 em 24h

espirito-santo-chega-a-71-703-mil-infectados-pelo-novo-coronavirus-1

O Espírito Santo registrou, em 24 horas, mais 49 mortes em decorrência do novo coronavírus, segundo informações do Painel Covid-19, da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), atualizadas na tarde desta segunda (12). Com isso, o total de óbitos causados pela doença no Estado chegou a 8.216.

Além disso, 1.196 novos casos de covid-19 foram contabilizados entre domingo e segunda, elevando o total de infectados, desde o início da pandemia, para 405.401 no Espírito Santo. O Painel Covid-19 aponta, ainda, que 374.490 pessoas já conseguiram vencer a doença no Estado.

Serra é a cidade do estado com o maior número de infectados pelo coronavírus. Ao todo, foram registrados 50.377 casos da doença no município. Vila Velha ocupa a segunda posição, com 50.349  casos registrados desde o início da pandemia. Vitória segue na terceira colocação, com 44.039 registros da doença.

Vila Velha é o município capixaba com o maior número de mortes causadas pela covid-19 até o momento: 1.063. Em seguida, aparece a Serra, com 956 óbitos. Na terceira colocação está Cariacica, com 932 registros. Na sequência está Vitória, que já contabilizou 896 mortos pela covid-19.

Ainda segundo o painel, Jardim Camburi, em Vitória, continua sendo o bairro capixaba com o maior número de casos confirmados da doença. Ao todo, 6.653 pessoas já foram infectadas na região. Praia da Costa, em Vila Velha, é o segundo bairro, com 5.329 casos. Jardim da Penha, também na capital, ocupa a terceira colocação, com 3.869 casos.

Fonte: Folhavitória

de036223a001e0fd82cbf558a6362ca7

De segunda até hoje Iúna registra 2 ocorrências de furto e roubo

de036223a001e0fd82cbf558a6362ca7

Segundo informações da assessoria de comunicação do 14º batalhão de polícia militar, o município de Iúna registrou 2 ocorrências de furto e roubo em 4 dias.

Na última segunda-feira uma loja no centro da cidade foi furtada durante a madrugada, a polícia conseguiu prender um dos autores e recuperou parte dos materiais furtados.

Ontem um veículo gol foi roubado, a polícia disse que a vítima parou o carro as margens da rodovia, quando um indivíduo armado o abordou levando o veículo.

A polícia ainda não conseguiu localizar o produto do roubo e nem o autor do crime.